Menu
2019-12-03T16:51:17-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).

Itaú BBA espera que privatizações atinjam R$ 100 bilhões em média por ano até 2022

3 de dezembro de 2019
16:27 - atualizado às 16:51
itaú bba
Sede do Itaú BBA na Avenida Faria Lima, em São Paulo -

As privatizações e vendas de participações em empresas estatais pelo governo devem atingir R$ 100 bilhões por ano em média até 2022. A estimativa é do Itaú BBA, unidade de atacado do maior banco privado brasileiro.

O programa de venda de ativos pelo governo e a perspectiva de crescimento maior da economia no ano que vem devem ajudar a atrair o investidor estrangeiro, segundo Caio David, presidente do Itaú BBA, que reuniu a imprensa para um encontro na sede do banco hoje.

Havia uma expectativa de que o capital externo voltasse com mais força ao país após a aprovação da reforma da Previdência, mas isso ainda não aconteceu.

Para João de Biase, diretor-executivo do Itaú BBA, o investidor de fora do país tem participado de operações no mercado local, mas de forma mais seletiva e em negócios de maior porte.

“A maior operação do ano, que foi a venda da TAG [Transportadora Associada de Gás] pela Petrobras, foi para estrangeiros, o grupo franco-belga Engie e o fundo canadense CDPQ”, afirmou.

Mais ofertas

O Itaú BBA espera mais um grande ano para as ofertas de ações e renda fixa no mercado de capitais em 2020. As emissões títulos de dívida, como debêntures, devem crescer entre 10% e 15% em relação a este ano, apesar dos problemas vividos recentemente por esse mercado. Em 2019, o volume de operações debêntures e outros títulos aos investidores deve alcançar os R$ 140 bilhões.

As ofertas de ações devem apresentar uma expansão ainda maior, de até 20% no ano que vem, segundo o banco. Aqui tivemos duas realidades bem distintas. Enquanto as emissões de empresas já listadas na B3 tiveram forte crescimento, as ofertas públicas iniciais (IPO, na sigla em inglês) apresentaram mais um ano abaixo do esperado, com apenas cinco operações.

“A proporção de IPOs vai ser maior em 2020”, afirmou De Biase, que vê hoje um número maior de empresas preparadas para abrir o capital.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Projeções para 2020

Os melhores investimentos do mundo: as apostas da BlackRock para 2020

Entre os ativos preferidos da gestora global para o ano que vem estão as ações e os títulos de renda fixa dos mercados emergentes

MUDANÇAS À VISTA?

Concessionária de Viracopos ‘sinaliza’ com processo de devolução, diz ministro

No fim de novembro, a Aeroportos Brasil, administradora de Viracopos, protocolou na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) as considerações finais do processo de caducidade (extinção) do terminal de Campinas

Leilões

Governo projeta até 44 leilões para 2020, incluindo a rodovia presidente Dutra

Em 2019, segundo o ministro, o governo realizou 27 licitações. Foram 13 terminais portuários, um trecho da Ferrovia Norte-Sul, as rodovias BR-364 e 365 e 12 aeroportos

O Ibovespa e o eu do futuro

A Helena, minha filha de nove anos, e os amigos da escola decidiram escrever uma carta para o “eu do futuro” como trabalho de final de ano – hoje é o último dia de aula. Eu nunca tive esse tipo de atividade quando criança, mas já pensei várias vezes em como seria fazer algo do […]

Pelos poderes de Grayskull

Com corte na Selic e alívio na guerra comercial, o Ibovespa teve a força nessa semana

Sinalizações amigáveis do BC em relação à taxa de juros, visão positiva da agência de risco S&P quanto ao Brasil e acordo comercial entre EUA e China: eis os superpoderes do Ibovespa nesta semana

ENERGIA

Eletrobras e Ande fecham acordo sobre divisão de energia de Itaipu

Ainda de acordo com a nota, agora será possível a formalização dos contratos entre a entidade binacional e as empresas compradoras

OUÇA O QUE BOMBOU NA SEMANA

Podcast Touros e Ursos: Mais um corte na Selic. Será o último?

Os repórteres do Seu Dinheiro comentam o novo corte de 0,5 ponto na Selic e discutem os próximos passos do BC em relação à taxa de juros

Ação sobe forte

Investidor vê descoberta de fraude contábil na Via Varejo como parte da “faxina” da nova gestão

Apesar do prejuízo que pode chegar a R$ 1,4 bilhão no balanço do quarto trimestre, as ações da companhia (VVAR3) registram forte alta hoje na bolsa

Última forma

Agora que o governo voltou atrás, saque aniversário do FGTS ficou mais vantajoso

Há mais ou menos um mês eu publiquei aqui no Seu Dinheiro uma matéria sobre em quais situações o saque aniversário do FGTS valeria a pena. Trata-se de uma nova modalidade de saque do fundo de garantia em que o trabalhador pode escolher receber uma parte dos seus recursos depositados no fundo uma vez por […]

IPO À VISTA

Bahia pretende abrir capital da Embasa em 2020 e arrecadar de R$ 4 bi a R$ 5 bi

Segundo ele, o tema já está sendo discutido com bancos nacionais e internacionais, como Banco do Brasil, Caixa e Santander

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements