Menu
2019-07-16T15:20:11+00:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Bolsa

Ibovespa deve ter duas novidades na próxima carteira: BTG Pactual e NotreDame Intermédica

Foi o próprio BTG que fez os cálculos a partir dos critérios usados pela B3 para determinar quais ações fazem parte do Ibovespa, que terá nova composição a partir de setembro

16 de julho de 2019
14:31 - atualizado às 15:20
Sede da B3
Imagem: Shutterstock.com

O Ibovespa, principal índice de ações da bolsa, deve ganhar duas novas ações na carteira que terá validade entre setembro e dezembro: NotreDame Intermédica (GNDI3) e BTG Pactual (BPAC11).

Os cálculos foram feitos pela equipe de análise do próprio BTG Pactual a partir dos critérios usados pela B3 para determinar quais ações fazem parte do Ibovespa.

A bolsa faz um rebalanceamento dos papéis que compõem a cesta a cada quadrimestre. A carteira atual conta com 66 ações ou units (certificados de ações) de 63 empresas. As ações preferenciais do Itaú Unibanco (ITUB4) possuem hoje a maior participação no Ibovespa, com aproximadamente 10%.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Nas contas dos analistas do BTG, as units do banco devem entrar com uma participação de 0,64%, enquanto as ações da NotreDame Intermédica deverão ter um peso de 0,90% na carteira do principal índice da bolsa.

Existe ainda uma chance de os papéis do Carrefour Brasil (CRFB3) aparecerem entre as novidades, mas se a renovação da carteira acontecesse hoje eles não entrariam, escreveram os analistas, em um relatório a clientes.

Antes de entrar efetivamente em vigor, a bolsa divulga três prévias da próxima carteira do Ibovespa, sendo a primeira no dia 1º de agosto. O BTG não espera que nenhuma ação deixe o índice no próximo rebalanceamento. Confira também a nossa cobertura de completa de mercados hoje.

Bancos ampliam presença

Em uma avaliação por setores, quem mais deve ganhar presença na próxima carteira do Ibovespa em termos percentuais são as ações de saúde, de 0,74% para 1,62%.

Os bancos, que já possuem a maior participação no principal índice de B3, devem ampliar um pouco mais o domínio e ter o peso ampliado de 28,82% para 29,14% da carteira, ainda de acordo com o BTG. O setor de óleo e gás (basicamente Petrobras) é o que mais deve perder espaço no Ibovespa a partir de setembro, de 12,68% para 12,37%.

Como investir?

Para quem deseja investir em bolsa com uma exposição semelhante à da carteira do Ibovespa, existem duas formas: a primeira é por meio dos fundos de índice, mais conhecidos pela sigla em inglês ETF. Eles são negociados em bolsa como se fossem uma ação.

Existem quatro deles hoje que têm como objetivo seguir o Ibovespa: o BOVA11, sob gestão da BlackRock, o BOVV11, do Itaú, o XBOV11 (Caixa) e o recém-lançado BOVB11, do Bradesco.

Outra maneira de aplicar em uma carteira que acompanha o Ibovespa é via fundos de ações. Em ambos os casos, vale a pena conferir antes os custos, como a taxa de administração.

Mas com tantas opções disponíveis, qual a melhor forma? A nossa colunista Luciana Seabra dedicou uma coluna para responder a essa questão.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Luz no fim do túnel?

Trump: ‘estamos indo muito bem com a China, e conversando’

Membros da equipe econômica norte-americana afirmam que negociadores das duas maiores economias do mundo irão conversar na próxima semana

Tem que adiar isso daí

Vitorioso nas prévias eleitorais argentinas, Fernández defende renegociação de acordo com o FMI

Alberto Fernández afirmou que o acordo para o pagamento de dívidas junto ao Fundo Monetário Internacional é “impossível de cumprir”

Opinião polêmica

Senadora Simone Tebet: ‘Bolsonaro ainda não vestiu o terno de presidente’

Referindo-se ao presidente, senadora do MDB afirmou “jamais imaginei que pudéssemos chegar onde chegamos”

Na hora de prestar contas

Presidente do Senado briga na Justiça para manter sigilo de gastos parlamentares

Destinadas a cobrir despesas relativas ao exercício do mandato, as cotas variam entre R$ 30 mil e R$ 45 mil, a depender do Estado do congressista

Nem tão hermanos assim

Bolsonaro volta a falar sobre Argentina e diz que país está cada vez mais próximo da Venezuela

Presidente usou sua conta no Twitter para fazer novos comentários sobre o processo sucessório na Argentina

Seu Dinheiro no domingo

Liberais não fazem pacotes

Dentro de mais alguns dias conheceremos o Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre. O resultado será magro e há quem fale em recessão técnica. Na sequência veremos uma nova onda de críticas e demandas na linha: “o governo tem quem fazer alguma coisa! Tem que impulsionar a demanda! Esse BC está errado!”. Sinto desapontar […]

Trilhando caminhos

Jovens precisam ter resiliência e iniciativa, dizem executivos sobre ser um novo empresário

Executivos falam sobre os comportamentos que um jovem ingressante numa grande empresa deve ter para trilhar um caminho profissional de sucesso

Crise partidária

Pedro Simon, ex-governador do RS: ‘existe o risco de o MDB desaparecer’

Em entrevista ao Estadão, o filiado ao MDB desde 1965 diz que seu partido precisa fazer uma “profunda reflexão”

Barrado na embaixada?

Consultoria do Senado diz que indicação de Eduardo Bolsonaro configura nepotismo e senadores se articulam para rejeitar seu nome

Parecer foi embasado no entendimento da Súmula Vinculante nº 13, do Supremo Tribunal Federal, que trata sobre nepotismo

Analisando a situação dos hermanos

Crise Argentina, feitiço do tempo

Os grandes desafios econômicos de Maurício Macri também parecem reimpressões de velhos e bem conhecidos problemas argentinos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements