Menu
2019-07-10T14:10:11-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Ranking

Os fundos multimercados mais rentáveis do primeiro semestre de 2019; será que o seu está na lista?

Fundos com maior retorno pesaram a mão na renda variável e tiveram grande volatilidade. Mas lembre-se de olhar um histórico de rentabilidade mais longo antes de investir nesse tipo de produto!

10 de julho de 2019
14:10
Medalha de ouro de primeiro lugar
Fundos multimercados mais rentáveis tiveram grande exposição a renda variável e alta volatilidade. Imagem: sergign/Shutterstock

A consultoria Economatica divulgou nesta tarde de quarta (10) um estudo com o desempenho dos fundos multimercados que compõem o Índice de Hedge Funds Anbima (IHFA), um indicador calculado pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) com o objetivo de servir de parâmetro para o acompanhamento da evolução deste segmento.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

O levantamento inclui um ranking com os multimercados mais rentáveis do primeiro semestre de 2019. É claro que uma análise de tão curto prazo para fundos multimercados não é a ideal, pois muitos destes fundos são destinados a objetivos de longo prazo e podem ter bastante volatilidade. Ou seja, na hora de escolher um fundo desse tipo, o ideal é olhar um histórico longo de rentabilidade.

Ainda assim, a análise pode servir para entender quais estratégias foram vencedoras num determinado período de tempo e também para acompanhar o desempenho dos fundos que o investidor tem em carteira frente aos seus pares, especialmente depois de analisar o desempenho médio dos ativos que eles têm em carteira. Saiba quais investimentos se saíram melhor no primeiro semestre de 2019.

Confira o ranking de rentabilidade dos fundos multimercados que compõem o IHFA

Fundos multimercados mais rentáveis do 1º semestre de 2019

Breve análise

Boa parte dos fundos multimercados mais rentáveis neste primeiros semestre são classificados como Estratégia Específica (focam em uma única estratégia) ou Investimento no Exterior (que podem investir mais de 40% do patrimônio líquido em ativos no exterior). É o caso dos fundos da CSHG, Oceana, JGP, M Square e do FoF Multi Global Equities, do Itaú.

Essas duas classificações tiveram a mais alta mediana de retorno no ano dentre todos os fundos do índice, segundo a Economatica: 13,40%, no caso dos fundos Investimento no Exterior, e 12,71%, no caso dos fundos Estratégia Específica.

Muitos dos fundos desta lista também são long biased, o que significa que eles lançam mão de estratégias para o investimento em ações que lhes permite ganhar na alta ou na baixa.

A maioria dos fundos da lista é destinado a investidores em geral, mas alguns são exclusivos para qualificados ou têm aporte inicial muito elevado, como é o caso do fundo do Itaú e do Oceana Long Biased. Alguns também estão fechados para captação, não aceitando novos aportes, como os da XP, o da JGP e os da Safari.

Importante ressaltar também que, para obter essas rentabilidades formidáveis, os fundos multimercados tiveram que pesar a mão em renda variável neste primeiro semestre. Pelo menos metade deles, incluindo os três primeiros, estiveram entre os 20 fundos do IHFA com maior posição em renda variável na última carteira aberta.

Por consequência, esses fundos também têm volatilidade bem alta. A maioria deles constou na lista dos 20 fundos do IHFA com maior volatilidade nos últimos 12 meses, segundo a Economatica. Isto é, com maior sobe e desce nos preços das cotas.

Em outras palavras, é possível concluir que os fundos multimercados mais rentáveis do primeiro semestre de 2019 se beneficiaram, em geral, da alta nos preços das ações, inclusive no exterior, lançaram mão de estratégias para ganhar até mesmo na baixa e correram uma boa dose de risco.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

MAIOR IPO DA HISTÓRIA

Saudi Aramco: como o príncipe-herdeiro da Arábia Saudita vendeu por trilhões a petroleira que seu avô comprou por uma ninharia

Anteontem, quinta-feira, dia 12, exatamente às 14:50, o José Castro (Zezinho), um dos especialistas em ações da Inversa, postou o seguinte comentário no WhatsApp: + + Valor de mercado da Saudi Aramco supera US$ 2 trilhões no segundo dia de negociação da ação após IPO. + + Na Bolsa de Riad, papel subiu hoje (12.12.2019) […]

VENDA DE AÇÕES

Cofundador da Uber vende cerca de US$ 166 milhões em ações da gigante em dezembro

O fundador de 43 anos fez a venda de mais de 5,8 milhões de papéis da Uber nos últimos três dias úteis desta semana

MAIS LIDAS

O bilionário sem dinheiro

O que eu vou falar agora pode parecer contraditório. Muita gente rica tem a grana curta. O bilionário Elon Musk é um caso clássico disso. É que 99% da sua fortuna está aplicada em ações da Tesla, a montadora de carros elétricos criada por ele. Dinheiro na conta ele tem pouco (certamente muito mais do […]

ADIADA

Governo adia para 2021 fim de taxa em aeroportos

De acordo com ele, a proposta será incluída apenas na Lei Orçamentária Anual de 2021, portanto, a taxa será mantida no ano que vem

Boas novas

SulAmérica vai pagar R$ 110 milhões em juros sobre capital próprio

O pagamento foi aprovado pelo conselho de administração da companhia e terão direito os acionistas na base da empresa em 18 de dezembro, com as ações sendo negociadas “ex” juros a partir do dia seguinte

acordo

Governo brasileiro avalia positivamente acordo entre EUA e China

Para Marcos Troyjo, as vantagens que o Brasil terá com o fim das incertezas causadas pela guerra comercial entre os dois países superam qualquer ganho pontual de mercado que o País teve com a disputa

ALÔ, ACIONISTA!

B3 vai pagar R$ 389 milhões de juros sobre capital próprio

O pagamento de JCP também é uma forma de distribuir lucros, mas em vez de terem um benefício tributário para os acionistas, como ocorre com os dividendos, os Juros sobre Capital Próprio beneficiam a empresa

Projeções para 2020

Os melhores investimentos do mundo: as apostas da BlackRock para 2020

Entre os ativos preferidos da gestora global para o ano que vem estão as ações e os títulos de renda fixa dos mercados emergentes

MUDANÇAS À VISTA?

Concessionária de Viracopos ‘sinaliza’ com processo de devolução, diz ministro

No fim de novembro, a Aeroportos Brasil, administradora de Viracopos, protocolou na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) as considerações finais do processo de caducidade (extinção) do terminal de Campinas

Leilões

Governo projeta até 44 leilões para 2020, incluindo a rodovia presidente Dutra

Em 2019, segundo o ministro, o governo realizou 27 licitações. Foram 13 terminais portuários, um trecho da Ferrovia Norte-Sul, as rodovias BR-364 e 365 e 12 aeroportos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements