Menu
2019-07-15T15:42:15-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
320% do PIB

Dívida global sobe a US$ 246 trilhões e endividamento de emergentes bate recorde

Instituto Internacional de Finanças (IIF) mostra que quanto menor o juro, maior o endividamento mundial, que está para bater o recorde visto no começo de 2018

15 de julho de 2019
15:42
Ratoeira da dívida
Imagem: Shutterstock

Impulsionado pela queda nas taxas de juros, a dívida global subiu em US$ 3 trilhões no primeiro trimestre do ano, atingindo US$ 246 trilhões, ou 320% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial. Tal montante está apenas US$ 2 trilhões abaixo da máxima histórica registrada no primeiro trimestre de 2018.

Os dados são do Instituto Internacional de Finanças (IIF), que também captaram elevação no endividamento das economias emergentes para a linha recorde de US$ 69 trilhões, ou 216 do Produto Interno Bruto (PIB).

dívida global

O cenário sugere que o endividamento continuará aumentando, já que as condições financeiras são favoráveis a isso em âmbito mundial. Por outro lado, cresce a preocupação sobre como carregar essa montanha de dívida. No lado corporativo, menores perspectivas de crescimento elevam o risco para as empresas muito alavancadas.

Para as economias emergentes, a preocupação é com as dívidas de curto prazo e o efeito que flutuações no apetite ao risco pode ter sobre os cerca de US$ 3 trilhões em títulos que vão vencer até o fim de 2020.

Estados Unidos

A dívida total dos EUA subiu em US$ 2,9 trilhões desde o primeiro trimestre de 2018, atingindo novo recorde a US$ 69 trilhões. Sem surpresa, diz o IIF, a dívida do governo, de 101% do PIB foi o principal driver desse movimento.

Para o IIF, mesmo com os juros caindo o custo de carregamento não terá grande alívio. A simulação de um corte de 1 ponto percentual no custo do endividamento mostra queda de US$ 20 bilhões a US$ 25 bilhões sobre um gasto anualizado de mais de US$ 830 bilhões com encargos da dívida.

No setor corporativo, a avaliação do IIF é de “luz amarela”, já que a dívida das empresas não financeiras subiu a 75% do PIB. Segundo o IIF, embora a redução no custo do dinheiro dê um alívio às empresas endividadas, esse quadro não teve ter grande impacto sobre a confiança empresarial, em função das preocupações com a guerra comercial e menor crescimento econômico.

China

Na China, diz o IIF, com a dívida total (governo, empresas e famílias) se aproximando de 310% do PIB, ou algo como US$ 40 trilhões, a desalavancagem continua sendo uma preocupação do governo. Neste começo de ano, apesar da redução n endividamento das empresas, a tomada de dívida por outros segmentos seguiu firme, sugerindo maior atuação de governo regionais e bancos no mercado.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Brasil

Quando saiu o relatório fechado sobre o endividamento em 2018, centramos atenção na dívida pública brasileira em comparação com outros pares e o cenário continua o mesmo.

A dívida pública do Brasil, na métrica da IIF, é de 87,6% no primeiro trimestre, contra 84,6% no primeiro trimestre do ano passado. Dívidas maiores apenas com Singapura (112,6%), Egito 915) e Líbano (152,7%). A média dos emergentes é de 50,5% do PIB.

Ainda sobre o Brasil, o IIF mostra que a dívida das famílias equivale a 27,8% do PIB, contra a média emergente de 38,8%. Já a dívida das empresas é pequena se comparada aos pares, totalizando 41,6% do PIB, contra 92,6% do PIB dos emergentes. Já a dívida do setor financeiro se mostra um pouco acima dos demais, ficando em 38,5% do PIB, ante 34,5% da média.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

MAIOR IPO DA HISTÓRIA

Saudi Aramco: como o príncipe-herdeiro da Arábia Saudita vendeu por trilhões a petroleira que seu avô comprou por uma ninharia

Anteontem, quinta-feira, dia 12, exatamente às 14:50, o José Castro (Zezinho), um dos especialistas em ações da Inversa, postou o seguinte comentário no WhatsApp: + + Valor de mercado da Saudi Aramco supera US$ 2 trilhões no segundo dia de negociação da ação após IPO. + + Na Bolsa de Riad, papel subiu hoje (12.12.2019) […]

VENDA DE AÇÕES

Cofundador da Uber vende cerca de US$ 166 milhões em ações da gigante em dezembro

O fundador de 43 anos fez a venda de mais de 5,8 milhões de papéis da Uber nos últimos três dias úteis desta semana

MAIS LIDAS

O bilionário sem dinheiro

O que eu vou falar agora pode parecer contraditório. Muita gente rica tem a grana curta. O bilionário Elon Musk é um caso clássico disso. É que 99% da sua fortuna está aplicada em ações da Tesla, a montadora de carros elétricos criada por ele. Dinheiro na conta ele tem pouco (certamente muito mais do […]

ADIADA

Governo adia para 2021 fim de taxa em aeroportos

De acordo com ele, a proposta será incluída apenas na Lei Orçamentária Anual de 2021, portanto, a taxa será mantida no ano que vem

Boas novas

SulAmérica vai pagar R$ 110 milhões em juros sobre capital próprio

O pagamento foi aprovado pelo conselho de administração da companhia e terão direito os acionistas na base da empresa em 18 de dezembro, com as ações sendo negociadas “ex” juros a partir do dia seguinte

acordo

Governo brasileiro avalia positivamente acordo entre EUA e China

Para Marcos Troyjo, as vantagens que o Brasil terá com o fim das incertezas causadas pela guerra comercial entre os dois países superam qualquer ganho pontual de mercado que o País teve com a disputa

ALÔ, ACIONISTA!

B3 vai pagar R$ 389 milhões de juros sobre capital próprio

O pagamento de JCP também é uma forma de distribuir lucros, mas em vez de terem um benefício tributário para os acionistas, como ocorre com os dividendos, os Juros sobre Capital Próprio beneficiam a empresa

Projeções para 2020

Os melhores investimentos do mundo: as apostas da BlackRock para 2020

Entre os ativos preferidos da gestora global para o ano que vem estão as ações e os títulos de renda fixa dos mercados emergentes

MUDANÇAS À VISTA?

Concessionária de Viracopos ‘sinaliza’ com processo de devolução, diz ministro

No fim de novembro, a Aeroportos Brasil, administradora de Viracopos, protocolou na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) as considerações finais do processo de caducidade (extinção) do terminal de Campinas

Leilões

Governo projeta até 44 leilões para 2020, incluindo a rodovia presidente Dutra

Em 2019, segundo o ministro, o governo realizou 27 licitações. Foram 13 terminais portuários, um trecho da Ferrovia Norte-Sul, as rodovias BR-364 e 365 e 12 aeroportos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements