Independência do Banco Central vai acabar? Entenda melhor aqui

Julia Wiltgen

Aqui quem fala é Julia Wiltgen. Minha missão como repórter do Seu Dinheiro é ajudar você a entender o mundo financeiro e tomar as melhores decisões de investimento para construir e preservar o seu patrimônio pessoal.

Faz quase dez anos que eu escrevo sobre finanças e investimentos para a pessoa física. Comecei nessa área logo que me formei em jornalismo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Pois é, uma das primeiras coisas que a galera aqui em São Paulo repara em mim é no meu sotaque. Apesar do bronzeado Faria Lima e da carinha de paulista, sou carioca da gema, nascida e criada na Tijuca, zona norte do Rio. Falo chiado, curto um sambinha e, embora não pareça, até gosto de praia (com protetor solar fator 50, é claro).

Quem me vê hoje de blazer e óculos falando de previdência privada, fundos multimercados, precificação de títulos de renda fixa e outros termos que, para muitos, mais parecem palavrões até pode achar que eu queria fazer isso desde criancinha.

Mas não foi bem assim. A verdade é que eu caí de paraquedas no jornalismo econômico. Vim para São Paulo logo depois de me formar, em 2010, para fazer o Curso Abril de Jornalismo, uma espécie de programa de trainee que a Editora Abril promovia para jovens recém-formados no antigo Novo Edifício Abril, na Avenida das Nações Unidas, em Pinheiros.

Minha vontade inicialmente era trabalhar em revista, preferencialmente cobrindo cultura, assim como nove entre dez estudantes de jornalismo. Afinal, eu vinha seguindo a agenda típica: escolhi o curso de Comunicação Social porque gostava de escrever e me parecia um bom jeito de ganhar a vida até me tornar uma best-seller como escritora de ficção. Como bailarina e cantora frustrada, eu seria repórter de cultura durante o dia e trabalharia nos meus romances à noite. RISOS.

Porém, durante o curso, meu lado realista e pragmático começou a conflitar com meu lado artístico e sonhador. A internet se mostrava como o presente e o futuro, e cobrir um assunto que as pessoas acompanham porque precisam, e não necessariamente porque gostam, me pareceu mais promissor profissionalmente. Achei que seria uma forma efetiva de ajudar as pessoas, o que, romantismo à parte, sempre foi o que mais me fascinou no jornalismo.

Terminado o Curso Abril, consegui uma vaga em Exame.com, que apenas começava a crescer. Nunca soube direito por que fui parar ali na editoria de finanças pessoais. Me desculpe por não ter uma história mais inspiradora sobre o meu começo no jornalismo econômico, mas meu compromisso é com os fatos. Uma parte foram escolhas profissionais racionais, a outra foi o acaso mesmo.

No início, eu nem sabia o que era taxa Selic, e tive que aprender tudo ali, no calor da batalha da redação. Acabei tomando gosto por falar de dinheiro, pelo desafio de traduzir o financês para os reles mortais como eu e – por que não – por encher meu cofrinho e dar meus pulinhos no mundo dos investimentos. Tive mentores formidáveis, entre fontes, colegas e chefes, fiz uma série de cursos e, finalmente, uma pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking na FIA.

Mas a vida em São Paulo cobrou seu preço. Não consegui me adaptar. Sentia falta do Rio, da família, dos amigos e acabei fazendo o caminho de volta. Na minha fase carioca, trabalhei no mercado financeiro, escrevendo conteúdo educativo, primeiro numa fintech, depois numa corretora de valores. Foi uma grande oportunidade de aprender sobre “o outro lado” da coisa.

Depois de três anos de uma cidade que deixou de ser maravilhosa ao cair do pano das Olimpíadas de 2016, percebi que São Paulo havia plantado uma sementinha em mim. A verdade é que uma mente que se abre às possibilidades da Pauliceia nunca volta ao seu tamanho original. O Rio morria a olhos vistos, enquanto São Paulo me chamava de volta. Voltei e aqui estamos.

Quando comecei no jornalismo financeiro, o Brasil decolava com o Cristo Redentor da icônica capa da Economist. OGX bombava, Petrobras planejava uma mega capitalização na bolsa, e os preços dos imóveis disparavam, a ponto de levantar temores sobre uma bolha. Os juros chegaram aos seus menores patamares históricos até então, e o governo mexeu na regra da poupança, fatos que tiraram os brasileiros da zona de conforto de ganhar dinheiro no mercado financeiro sem correr risco.

“Nunca antes na história deste país”, poupar, investir e construir patrimônio parecia tão possível, mesmo para quem não havia nascido em berço de ouro. Dava para planejar o futuro e investir em algo além de poupança e imóveis. Novos produtos financeiros surgiam, mas faltava informação de qualidade e educação financeira a todas aquelas pessoas ávidas por multiplicar suas reservas. Ajudá-las a tomar as melhores decisões e receber suas mensagens de gratidão tornou-se o ponto alto do meu trabalho.

Algum tempo depois, o Brasil entrou em uma profunda recessão. Mas a informação financeira de qualidade não se tornou menos importante, pelo contrário. As oportunidades ainda estão por aí, e os perigos também. E é para isso que estou aqui: pra ajudar você a entender esse emaranhado todo, aprender a se proteger e, é claro, ganhar dinheiro.

Mostrar mais
Publicações
De olho no futuro

Tesouro RendA+, novo título público para a aposentadoria, estreia hoje no Tesouro Direto; veja como vai funcionar

30 de janeiro de 2023 - 6:35

Novo investimento é indexado à inflação e promete o pagamento de uma renda mensal futura durante 20 anos; estão disponíveis, inicialmente, oito vencimentos diferentes

Aperta o play!

Campos Neto manterá o plano de voo? Os desafios do Banco Central autônomo no governo Lula e o que esperar da próxima Super Quarta

28 de janeiro de 2023 - 8:00

No podcast Touros e Ursos desta semana, as expectativas para as decisões de juros nos EUA e no Brasil, após Lula criticar a autonomia do Banco Central

Dinheiro no bolso

ETF que paga dividendos vem aí: bolsa libera listagem de fundos de índices de ações que pagam proventos

27 de janeiro de 2023 - 18:00

A partir de segunda-feira (30), ETFs de ações que pagam proventos poderão ser listados na bolsa brasileira; fundos que já existem, porém, não poderão passar a pagar dividendos

Novidade no Tesouro Direto

Tesouro RendA+: título público para a aposentadoria irá substituir a previdência privada?

26 de janeiro de 2023 - 6:00

Novo título do Tesouro Direto estreia na segunda-feira (30). Entenda as diferenças em relação aos planos de previdência e as vantagens de cada um

O fim de um 'sonho'

O melhor cartão de crédito para juntar milhas perdeu a majestade: Itaucard Pão de Açúcar muda regras de pontuação e decepciona viajantes

23 de janeiro de 2023 - 19:30

Cartão queridinho dos viajantes obcecados por juntar milhas passa a fazer conversão de pontos com base no valor das compras em dólar, e não mais em real

Novo fundo

Colocar a reserva de emergência na bolsa? Veja se vale a pena investir no LFTS11, o ETF de Tesouro Selic disponível na B3

23 de janeiro de 2023 - 6:33

ETF lançado no final de 2022 acompanha índice de títulos públicos Tesouro Selic e traz vantagens tributárias, quando comparado com outras aplicações de renda fixa conservadora

Dá o play!

O pesadelo grande de Lemann e o que esperar da recuperação judicial da Americanas (AMER3)

21 de janeiro de 2023 - 8:00

No podcast Touros e Ursos desta semana, os “dividendos negativos” do escândalo na companhia para seus principais sócios e os próximos passos da RJ

Virou pesadelo

Embrião do ‘sonho grande’ de Jorge Paulo Lemann, Americanas (AMER3) agora ameaça o homem mais rico do país

19 de janeiro de 2023 - 19:00

Escândalo na companhia já reduziu patrimônio do bilionário e seus sócios em mais de US$ 1 bi, os obrigará a abrir a carteira e ainda arranhou sua reputação ao evidenciar a recorrência de más práticas contábeis nos seus negócios

Debandada

Fundo do Nubank que tem debêntures da Americanas sofreu R$ 466 milhões em resgates em 2 dias, perdendo 114 mil investidores

18 de janeiro de 2023 - 19:16

Maior fundo do Brasil, Nu Reserva Imediata teve resultado negativo por causa do investimento na varejista, o que assustou cotistas

Menos trabalho

Bradesco lança fundos de previdência com investimento no exterior e rebalanceamento automático da carteira

18 de janeiro de 2023 - 18:38

Novos planos de previdência investem em renda fixa, ações e ativos estrangeiros e ainda reduzem o risco e o custo da carteira conforme se aproxima a data da aposentadoria

Redes Sociais

Fundos de ações

Moat Capital, gestora com maior exposição às ações de Americanas (AMER3), encerra posição na empresa

17 de janeiro de 2023 - 16:29

Fundos da gestora estavam entre os mais expostos às ações da varejista recentemente, tendo sido duramente atingidos pela divulgação da inconsistência contábil no balanço da empresa

Marca histórica

Bolsa brasileira atinge os 5 milhões de CPFs e bate meta antiga da B3 (B3SA3)

17 de janeiro de 2023 - 15:15

B3 atingiu, em dezembro de 2022, marca originalmente projetada para 2014

Mais um

Americanas (AMER3): sobe para quatro o número de processos abertos na CVM para investigar a empresa

16 de janeiro de 2023 - 19:37

Em vias de pedir recuperação judicial, Americanas também vem sendo investigada pelo xerife do mercado de capitais pelas suas inconsistências contábeis

Na Justiça

BTG entra com recurso contra decisão que protege Americanas (AMER3) dos credores; banco fala em fraude confessa

15 de janeiro de 2023 - 18:57

Banco alega que vencimento antecipado de dívida se deu antes de Americanas obter proteção na Justiça e diz que crise da companhia foi causada por “fraude confessada pelo antigo CEO”

Fundo de renda fixa

Fundo do Nubank indicado para reserva de emergência tem retorno negativo no ano – e a Americanas está por trás disso. É hora de resgatar?

15 de janeiro de 2023 - 16:19

Fundo Nu Reserva Imediata completou um ano como o maior do Brasil em número de cotistas, mas assustou investidores mais iniciantes com retorno negativo nesta semana

Com o pé direito

Bitcoin (BTC) volta ao patamar de US$ 20 mil pela primeira vez desde novembro

14 de janeiro de 2023 - 17:08

Principal criptomoeda do mundo começou bem o ano e já avança mais de 25% em janeiro; apenas na última semana, alta foi de mais de 20%

8 anos depois...

Quebrada na esteira da Lava Jato, Lupatech (LUPA3) entra com pedido de encerramento da recuperação judicial

14 de janeiro de 2023 - 15:05

Fornecedora de equipamentos para o setor de óleo e gás tinha enorme exposição à Petrobras e estava em RJ desde 2015

Vem OPA por aí

GP Investments (GPIV33) propõe aquisição do total de ações da BR Properties (BRPR3) por valor cerca de 140% maior

14 de janeiro de 2023 - 12:02

Gestora de private equity propôs uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) por até 100% dos papéis da administradora de propriedades imobiliárias, que está em processo de redução de capital

Podcast com convidado

Quais os próximos passos para as Americanas (AMER3) e seus acionistas? E pode valer a pena comprar após o tombo recente?

14 de janeiro de 2023 - 8:00

No podcast Touros e Ursos desta semana, recebemos o analista da Empiricus, Fernando Ferrer, para comentar o rombo no balanço das Americanas, falar sobre qual deve ser o futuro da empresa e o que fazer com as ações – comprar ou vender?

Risco para os credores

O que são covenants e o que isso tem a ver com o rombo de R$ 20 bilhões das Americanas (AMER3)?

12 de janeiro de 2023 - 14:59

Ainda que não tenha efeito no caixa da companhia, inconsistência contábil deve aumentar o endividamento e estourar os chamados covenants; entenda o que são e por que isso poderia ser um problema para as Americanas

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies