A AÇÃO QUE ESTÁ REVOLUCIONANDO A INFRAESTRUTURA DO BRASIL E PODE SUBIR 50%. BAIXE UM MATERIAL GRATUITO

2022-07-02T18:54:13-03:00
Ana Carolina Neira
Jornalista formada pela Faculdade Cásper Líbero com especialização em Macroeconomia e Finanças (FGV) e pós-graduação em Mercado Financeiro e de Capitais (PUC-Minas). Com passagens pelo portal R7, revista IstoÉ e os jornais DCI, Agora SP (Grupo Folha), Estadão e Valor Econômico, também trabalhou na comunicação estratégica de gestoras do mercado financeiro.
PENSANDO NO FUTURO

Plano de expansão? Entenda por que a Via (VIIA3) quer levantar até R$ 600 milhões com emissão de debêntures

Com o dinheiro, a Via (VIIA3) prevê pagar despesas relacionadas à abertura de novas lojas da rede, incluindo reformas e compra de imóveis

30 de junho de 2022
10:07 - atualizado às 18:54
Fachada de uma loja das Casas Bahia
Casas Bahia é uma das redes de lojas operadas pela Via Varejo - Imagem: Divulgação

A Via (VIIA3), antiga Via Varejo e dona das marcas Casas Bahia e Ponto, acaba de aprovar a emissão de até R$ 600 milhões em debêntures.

A emissão das debêntures será feita em até três séries com valor inicial de R$ 500 milhões, mas com a possibilidade de um lote adicional de R$ 600 milhões. Os vencimentos estão previstos para 2027 e 2029.

Debêntures são títulos de crédito emitidos por empresas para captação de recursos.

Por que a Via (VIIA3) vai emitir as debêntures?

De acordo com comunicado publicado na CVM nesta quinta-feira (30), a companhia pretende utilizar os recursos para pagamento de gastos, custos e despesas imobiliárias futuras de expansão, reforma, pagamento de aluguéis, aquisição e construção em imóveis, além de reembolso de despesas imobiliárias.

Em suma, o dinheiro deve ser usado para a abertura de novas lojas para a rede.

Desempenho ruim

As ações da Via (VIIA3) acumulam queda 58% na bolsa brasileira em 2022. Em 12 meses, o tombo é ainda maior: os papéis derreteram 80,3% no período.

Encargos trabalhistas elevados e o atual nível de alavancagem da empresa são alguns dos fatores que preocupam o mercado na hora de avaliar a companhia e justificam a queda das ações.

Na semana passada, analistas do Citigroup divulgaram relatório após uma reunião com executivos da varejista.

No documento, eles mantém a recomendação neutra para as ações e cortaram o preço-alvo dos papéis de R$ 4,20 para R$ 2,80 — um potencial de valorização de 34% se considerado o fechamento de quarta-feira (29).

O banco afirmou que Via (VIIA3) está no caminho certo, mas justificou a opção por reduzir o preço-alvo das ações da varejista com um fantasma que assombra todas as empresas do setor: o cenário macroeconômico adverso.

Para analistas do mercado, as varejistas em geral sofrem em períodos como esse, de previsões econômicas mais pessimistas e juros altos, que pressionam os custos e despesas dessas companhias.

A inflação alta também surge como vilã, uma vez que afasta os consumidores das lojas.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

NOITE CRIPTO

Bitcoin (BTC) sente pressão do Fed e recua na semana, enquanto ethereum (ETH) sustenta alta impulsionada pela “The Merge”; entenda

18 de agosto de 2022 - 20:25

O ethereum (ETH) vence a letargia do mercado hoje ainda impulsionado pela The Merge, atualização que, segundo analista, foi enfim “descoberta” pelo mercado

ELEIÇÕES 2022

Bolsonaro aparece no retrovisor de Lula, mas petista ainda pode levar no primeiro turno, segundo Datafolha

18 de agosto de 2022 - 20:00

Essa é a primeira pesquisa de intenção de voto divulgada após o início oficial da campanha presidencial, que começou há dois dias

REBATEU FAKE NEWS

“Estou meio acostumada a tomar paulada”: Luiza Trajano fala sobre política, empreendedorismo e os desafios do Magalu (MGLU3)

18 de agosto de 2022 - 19:13

A empresária rebateu alguns dos principais boatos que envolvem o seu nome e comentou as perspectivas do varejo no TAG Summit 2022

MAIS UM PASSO

Unindo os jalecos: acionistas do Fleury (FLRY3) e Hermes Pardini (PARD3) aprovam a fusão entre as companhias

18 de agosto de 2022 - 19:12

Os acionistas de Fleury (FLRY3) e Hermes Pardini (PARD3) deram aval para a junção dos negócios das companhias; veja os detalhes

o melhor do seu dinheiro

Ibovespa faz o dever de casa, o futuro das petroleiras e quem vai ficar com Congonhas; confira os destaques do dia

18 de agosto de 2022 - 18:40

Passado o grande evento da semana — a divulgação de ontem (17) da ata da última reunião do Federal Reserve — os investidores tiveram pouco com o que trabalhar nesta quinta-feira (18), levando as bolsas globais a mais um dia de muita volatilidade.  A cautela inicial em Nova York e a subida dos juros futuros […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies