🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-05-21T11:20:07-03:00
Estadão Conteúdo
SEM LIMITE

STF nega impor prazo a Lira para análise de pedidos de impeachment de Bolsonaro

O chefe do Executivo é alvo de mais de 140 solicitações de impedimento; entenda a decisão da corte máxima

21 de maio de 2022
12:00 - atualizado às 11:20
O presidente Jair Bolsonaro veta despacho gratuito de bagagens
O presidente Jair Bolsonaro - Imagem: Alan Santos/PR

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram manter decisões que negaram impor prazo e determinar que o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, analise pedidos de impeachment do presidente Jair Bolsonaro — o chefe do Executivo é alvo de mais de 140 solicitações de impedimento.

Os magistrados da corte máxima seguiram o entendimento da relatora, a ministra Cármen Lúcia, que destacou que o "juízo de conveniência e de oportunidade do início do processo de impeachment é reserva da autoridade legislativa, após a demonstração da presença de requisitos formais".

"Nem pode o presidente da Câmara dos Deputados iniciar processo de impeachment sem o atendimento dos requisitos formais de petição apresentada (descrição de fato certo com provas indiciárias de crime de responsabilidade, condição de cidadãos dos requerentes, dentre outros legalmente listados), nem pode ser obrigado a dar sequência a pleito apresentado por decisão judicial, pela qual a autoridade judiciária se substitua àquela autoridade legislativa", escreveu a ministra em seu voto.

Pedidos de impeachment de Bolsonaro

O colegiado analisa, em julgamento no plenário virtual — ferramenta que permite aos ministros depositarem seus votos à distância — três recursos apresentados contra decisões dadas por Cármen Lúcia.

Dois dos recursos foram impetrados por advogados e o terceiro pelo deputado Rui Goethe junto do ex-prefeito Fernando Haddad. 

Estes dois últimos argumentaram ao Supremo que, após mais de um ano de protocolo de um dos pedidos de impeachment de Bolsonaro, apoiado por mais de 400 entidades da sociedade civil, "não houve exame sequer de requisitos meramente formais, tampouco qualquer encaminhamento interno da petição de impeachment".

O que a ministra disse

Ao analisar o caso, Cármen Lúcia considerou que os argumentos apresentados pelos recorrentes eram "insuficientes" para modificar a decisão que negou os pedidos iniciais. Segundo a ministra, as alegações, "demonstram apenas inconformismo e resistência em pôr termo a processos que se arrastam em detrimento da eficiente prestação jurisdicional".

Em seu voto, a relatora ponderou que "não há o direito comprovado de alguém de exigir o processamento do início do processo de impeachment garantido a um cidadão que apresente o pleito à autoridade legalmente indicada, nem o dever legal do Presidente da Casa Legislativa de ter de dar processamento a requerimento assim apresentado em prazo razoável ou em algum momento".

"O ato de resposta do Presidente da Câmara dos Deputados não é vinculado (verificação dos requisitos formais do requerimento) nem há de ser adotado necessariamente, menos ainda em algum prazo, ainda que o requerente convença-se de sua pertinência", ressaltou Cármen Lúcia em seu voto.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

NO ESCURO

Ações da Light chegam a cair mais de 11% após saída de CEO — saiba se é hora de vender LIGT3

Raimundo Nonato Alencar de Castro alegou motivos pessoais; sua saída afeta todos os cargos ocupados nos órgãos da administração das subsidiárias controladas ou coligadas da empresa

CÂMBIO NA MÃO

Faz um PicPay para a gringa: empresa libera compra de moedas e transferências internacionais diretamente no aplicativo

É possível adquirir papel-moeda de mais de 20 países utilizando o saldo em carteira e cartão, à vista ou parcelado, além de enviar a receber dinheiro do exterior

POBRES RICASSOS RUSSOS

Sanções contra Putin já bloquearam US$ 30 bilhões das fortunas dos maiores bilionários da Rússia — mas não é só isso

Em 100 dias, a força-tarefa global REPO congelou em torno de US$ 300 bilhões em ativos do banco central russo

QUEDA DAS COMMODITIES

Dieta dos carboidratos: XP inicia cobertura de Camil (CAML3) e M. Dias Branco (MDIA3) — saiba qual a preferida

Com a baixa nos preços das commodities, a XP inicia a cobertura de empresas no segmento de carboidratos; com recomendação diferentes para Camil e M. Dias Branco

CAOS EM CRIPTO

Coreia do Norte está por trás do ataque que roubou US$ 100 milhões da ponte do ethereum (ETH)? Entenda

Após o Lazarus ser considerado responsável pelo maior golpe hacker da história das criptomoedas na rede do Axie Infinity, empresas acusam o país asiático de ter financiado o ataque na plataforma Horizon

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies