Menu
2020-02-21T18:39:06-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Tudo o que a gente quer ver

Ações das Lojas Americanas disparam mais de 7% com mercado digerindo seus resultados fortes em 2019

Visão dos investidores é de que a companhia entregou números consistentes e bastante satisfatórios

21 de fevereiro de 2020
15:12 - atualizado às 18:39
Lojas Americanas
Imagem: Wikipedia

A sexta-feira de carnaval veio com um gostinho especial para os acionistas das Lojas Americanas, que viram os papéis (LAME4) da empresa dispararem na bolsa após a divulgação do balanço anual na noite desta quinta-feira (20).

No fechamento do pregão, as ações preferenciais das Americanas subiram 7,68%, negociadas a R$ 28,90. No meio do dia, chegaram a registrar alta de mais de 9%.

A companhia registrou um lucro líquido de R$ 704,1 milhões no ano de 2019, número que representa uma extraordinária alta de 130,4% na comparação com o ano anterior. Grande parte do resultado se deve ao desempenho das Lojas Americanas no 4º trimestre de 2019, quando a empresa teve lucro líquido de R$ 596,6 milhões, alta de 143% na comparação com o mesmo período de 2018.

Todos os principais números vieram positivos. Em termos de receita líquida, a empresa alcançou R$ 18,662 bilhões em 2019, alta de 5,5%. Já a geração de caixa medida pelo Ebitda (Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) fechou o ano passado em R$ 3,456 bilhões, alta e 10,9%.

  • Lucro líquido (2019): R$ 704,1 milhões (↑130,4%)
  • Ebitda (2019): R$ 3,456 bilhões (↑10,9%)
  • Receita Líquida (2019): R$ 18,662 bilhões (↑5,5%)

‘Tudo o que queremos ver’

Foi exatamente com essa frase que o banco Credit Suisse abriu seu relatório para comentar o balanço da Lojas Americanas. Os analistas se mostraram bastante animados com os números apresentados, destacando o forte desempenho da empresa no segmento de comércio online.

Apesar de estar em linha com as estimativas do banco, os números mostram que a companhia entrou em 2020 com bastante força e uma geração de fluxo de caixa bastante positivo.

Na visão do Credit, esse panorama traz uma base sólida para que as ações das Americanas entreguem resultados positivos nos próximos meses, que podem ser incrementados caso os números financeiros da empresa sigam em alta.

Conjunto consistente

Na mesma linha de análise do Credit Suisse, o banco BTG Pactual também recebeu de maneira positiva o balanço das Lojas Americanas. De acordo com os analistas, ainda que bons resultados trimestrais fossem esperados, “eles reforçam uma melhora nos negócios da companhia no último semestre de 2019”.

O BTG também ressaltou sua perspectiva positiva para os próximos resultados das Americanas, sobretudo no que tange o setor de comércio eletrônico. Essa visão sustenta a recomendação de compra dos papéis, com preço-alvo de R$ 28 em doze meses.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Seu Dinheiro na sua noite

O grande respiro do câmbio e mais…

“Ih, vai ser uma semana daquelas”, pensei eu na segunda-feira, ao olhar a agenda de eventos previstos para os dias seguintes. Teríamos decisão do Copom e relatório de empregos nos EUA — e isso sem contar os inúmeros balanços corporativos. Em semanas assim, eu gosto de traçar alguns cenários na minha cabeça: se o BC […]

Fechamento da semana

Real ganha do dólar na semana e bolsa sobe mais de 2% com economia americana nem tão aquecida e Copom incisivo

Os problemas domésticos foram para baixo do tapete e os fatores externos ajudaram o Real a se valorizar e a bolsa a romper resistências importantes. Confira um resumo da semana.

Mudou de ideia?

Elon Musk passa a recomendar cautela com o dogecoin às vésperas de sua participação no SNL

O bilionário, que já fez a moeda-meme disparar 60% com apenas um tweet, exibiu um alerta para as limitações do mercado de criptoativos

pandemia

Estudo aponta relação entre negacionismo de Bolsonaro e evolução da pandemia no Brasil

Segundo o levantamento, em cidades onde o presidente obteve mais de 50% dos votos no segundo turno das eleições de 2018, número de mortes foi 415% maior do que nos municípios onde ele perdeu o pleito

Insistência incomoda

Ex-presidente do BC Affonso Pastore acredita que ajuste parcial da Selic é insustentável

O economista defende o reconhecimento explícito de que a instituição perseguirá o ajuste integral da taxa básica de juros

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies