Menu
2020-07-02T09:18:44-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
resultado da volta parcial

Indústria cresce 7% em maio, após dois meses de queda com a pandemia

Em comparação com maio de 2019, a produção teve queda de 21,9%, sendo o sétimo resultado negativo subsequente e a segunda queda mais elevada desde o início da série histórica

2 de julho de 2020
9:07 - atualizado às 9:18
indústria
Imagem: Shutterstock

A produção industrial nacional avançou 7,0% em maio de 2020 frente a abril, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (2) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É a primeira vez que o indicador sobe após dois meses de queda por causa da pandemia do novo coronavírus.

O crescimento foi insuficiente para reverter a queda de 26,3% acumulada nos meses de março e abril. Com isso, o setor atinge o segundo patamar mais baixo desde o início da série histórica da Pesquisa Industrial Mensal, sendo que o menor nível foi registrado em abril deste ano.

Segundo o gerente de pesquisa do IBGE, André Macedo, maio já demonstra algum tipo de volta à produção, mas a expansão de 7%, apesar de ter sido a mais elevada desde junho de 2018 (12,9%), se deve principalmente a uma base de comparação muito baixa. "Mesmo com o desempenho positivo, o total da indústria ainda se encontra 34,1% abaixo do nível recorde, alcançado em maio de 2011”, diz.

Em comparação com maio de 2019, a produção teve queda de 21,9%, sendo o sétimo resultado negativo subsequente e a segunda queda mais elevada desde o início da série histórica.

Na soma dos últimos 12 meses, a queda foi de 5,4%, a mais elevada desde dezembro de 2016 (-6,4%). No ano de 2020, a indústria já acumula recuo de 11,2% até maio. “Cabe ressaltar que, até fevereiro, já havia retração, mas era de apenas 0,6%”, diz Macedo.

Retorno parcial

Entre os segmentos de atividades, o crescimento frente ao mês anterior foi generalizado, alcançando todas as grandes categorias econômicas e a maior parte (20) dos 26 ramos pesquisados.

“As atividades foram impulsionadas, em grande medida, pelo retorno à produção (mesmo que parcialmente) de unidades produtivas, após as interrupções da produção ocorridas em várias unidades produtivas, por efeito da pandemia”, diz o gerente de pesquisa do IBGE.

A influência positiva mais relevante foi assinalada por veículos automotores, reboques e carrocerias (244,4%). O avanço interrompeu dois meses seguidos de queda na produção e marcou a expansão mais acentuada desde o início da série histórica, mas ainda assim se encontra 72,8% abaixo do patamar de fevereiro último.

Na comparação entre maio de 2019 e maio de 2020, essa atividade exerceu a maior influência negativa (-74,5%) na formação da média da indústria.

Outros destaques positivos na comparação com o mês anterior foram os segmentos de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (16,2%), que voltou a crescer após acumular perda de 20,0% em três meses consecutivos de taxas negativas, e bebidas (65,6%), que eliminou parte da redução de 49,6% acumulada nos meses de março e abril de 2020.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

FII do mês

Os melhores fundos imobiliários para investir em agosto segundo 6 corretoras

FII mais indicado já é habitué do pódio, mas também tem novidade no top 3 das corretoras para agosto; os fundos mais diversificados e defensivos são os preferidos em tempos de crise

eleição em 3/11

Senadora Kamala Harris é escolhida vice de Biden nas eleições dos EUA

Biden anunciou o nome em sua conta no Twitter

seu dinheiro na sua noite

Ações da Amazon, Facebook e XP mais perto de você

Você sabe o que as gigantes de tecnologia como Amazon, Microsoft e Facebook, além de empresas brasileiras como XP Investimentos e PagSeguro, têm em comum? Todas elas possuem ações listadas em bolsas no exterior. Isso significa que você só consegue virar sócio de uma delas se remeter seus recursos e operar por uma corretora lá […]

privatizações frustradas

Secretário de Privatização e Desestatização, Salim Mattar deixa o governo

Informação foi confirmada pelo ministro Paulo Guedes; o secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel, também deixou o posto

negócio assinado

Stone confirma acordo de fusão com a Linx em negócio de R$ 6 bilhões

Acordo avalia ação da Linx em R$ 33,76. Operação será implementada por meio da incorporação de ações, pela qual cada ação ordinária da Linx será contribuída para a Stone em troca de papéis preferenciais

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements