Menu
Robert Kiyosaki
Coluna do Pai Rico, Pai Pobre
Robert Kiyosaki
Robert Kiyosaki é autor do best seller Pai Rico, Pai Pobre e outros 25 livros sobre finanças
2020-03-27T16:50:33-03:00

Três níveis para construir sua fortuna

Estamos a caminho de um gigantesco crash no mercado acionário, mas ele não é o problema. O verdadeiro problema é como as pessoas se sustentam quando seus dias tendo um emprego chegam ao fim. Eu e minha esposa Kim criamos uma solução para isso.

28 de março de 2020
5:49 - atualizado às 16:50
Três pilhas de moedas
Três degraus para chegar à independência financeira -

Quando eu era jovem, e meu pai rico me dizia que não gostava do investimento que eu pretendia fazer, ele sempre dizia: “Espero que eu esteja errado”. Ele acreditava que, ao me dar vários conselhos, eu teria tempo de me preparar, no caso de ele estar certo.

Ele dizia: "A questão não é se estou certo ou errado. A questão é: você está preparado no caso de eu estar certo?"

Isso ficou na minha cabeça e me motivou a me preparar em vez de confiar nas outras pessoas. Eu e Kim nos preparamos de uma forma que permitisse que ampliássemos nossa educação financeira e experiência e por fim conquistássemos independência.

Nossa preparação nos levou a uma posição na vida mais segura financeiramente.

Estamos a caminho de um gigantesco crash no mercado acionário, mas ele não é o problema. Prever um crash no mercado não é nada excepcional. Todos os mercados sobem e descem. Os ciclos de mercado fazem parte da vida. Prever que um mercado em alta vai passar para um mercado em queda é como prever que o outono vai passar para o inverno.

A questão é que esse crash no mercado vai revelar grandes problemas. Ele será especialmente duro porque várias gerações empurraram adiante um problema maior — o problema de como as pessoas se sustentam quando seus dias tendo um emprego chegam ao fim. Esse é um problema sem precedentes que cresce a cada dia.

A boa notícia é que, se você estiver preparado, não importa o que vier a acontecer.

Nas próximas linhas eu vou te mostrar uma solução que eu e minha esposa Kim criamos anos atrás, mas que continua válida até hoje.

Antes, quero te convidar para um evento que vai acontecer ai no Brasil que vai te ajudar a se preparar para os tempos vindouros:

No dia 30/03, as 20h, o Guilherme Zanin, meu analista no Brasil, vai explicar para a Marina Gazzoni, CEO do Seu Dinheiro, como funciona o CASH FLOW MACHINE, meu Sistema Gerador de Renda Passiva.

Esse sistema pode te ajudar a ter uma renda extra toda semana, que varia de R$ 240 a até R$ 1.400,  independentemente de como está a situação da economia ou do mercado financeiro.

Você vai poder acompanhar o bate-papo deles e entender como funciona o CASH FLOW MACHINE, basta confirmar sua vaga gratuita clicando abaixo:

Recomendo muito a sua participação, porque vai ser bem educativo!

Bom, voltando ao que eu estava falando…

Anos atrás eu e a Kim criamos um jogo de tabuleiro chamado CASHFLOW para ensinar a qualquer um a se preparar como nós nos preparamos.

Três níveis de investimento

Nível #1: Pequenos negócios

No jogo de tabuleiro CASHFLOW, há cartas de investimento em pequenos negócios e cartas de investimento em grandes negócios. Quando a maioria dos investidores começam, começam com pequenos negócios. Claro que sempre existe aquele megalomaníaco, assim como na vida real, que quer começar já com um grande negócio, mesmo sem ter nenhum dinheiro.

Na vida real, no início dos anos 70, fiz meu primeiro investimento no mercado imobiliário. Era um imóvel de US$ 18.000 em um condomínio na ilha de Maui, no Havaí. Apesar de não ter muito dinheiro na época, consegui comprar três desses imóveis ao levantar o montante necessário para o pagamento da entrada junto a investidores.

Em menos de um ano, pude vendê-los por US$ 48.000 cada, tendo um lucro líquido de US$ 90.000, que compartilhei com os meus investidores. Ganhei mais com esse investimento do que ganhava por ano no meu emprego na Xerox. A partir de então, fiquei obcecado com a ideia de me tornar um melhor investidor.

Kim comprou seu primeiro imóvel em 1989. Era uma casa de dois quartos vendida por US$ 45.000, cuja entrada custou US$ 5.000. Ela alugou o imóvel e gerou uma pequena renda passiva de US$ 25 ao mês. Apesar de ter ficado ansiosa com o investimento, ela ganhou uma experiência incalculável com esse negócio que lhe é útil ainda hoje.

Atualmente, ainda fazemos alguns pequenos negócios. Enquanto a maioria das pessoas vê seu dinheiro render pouco, com as taxas de juros atuais em níveis historicamente baixos, nós ganhamos cerca de 12% de retorno sobre o nosso investimento (nos EUA os bancos oferecem rendimentos em torno de 2% ao ano).

Nível #2: Grandes negócios

Uma vez que o jogador do CASHFLOW tenha ganho algum dinheiro investindo em pequenos negócios, ele está pronto agora para participar de negócios maiores.

Eu e Kim fizemos isso na vida real. Depois de termos comprado em torno de 12 imóveis, estávamos prontos para vendê-los nos beneficiando de uma legislação tributária que nos permitiria diferir o pagamento sobre ganhos de capital, benefício esse geralmente não disponível para investidores em ações.

Após termos vendido nossos pequenos imóveis, estávamos prontos para investir em negócios maiores. Com o que ganhamos, compramos dois imóveis residenciais de maior porte, os alugamos, e pudemos nos aposentar em 1994. Em outras palavras, eu e Kim levamos menos de cinco anos para migrar de pequenos negócios para grandes negócios.

Após termos nos aposentado, capitalizamos nossa experiência procurando por outros grandes negócios.

Nível #3: A via expressa

Como muitos de vocês sabem, o jogo de tabuleiro CASHFLOW tem duas trilhas. Uma é a Corrida dos Hamsters ("Rat Race"). Outra é a Via Expressa ("Fast Track"). Na vida real, os investimentos na Via Expressa são reservados, por lei, apenas aos ricos.

A seguir, alguns exemplos de investimentos na vida real que eu e Kim adicionamos ao nosso portfólio desde que nos aposentamos, em 1994.

Colocações privadas

Como empreendedores, nós gostamos de investir em pequenas startups que têm potencial de abrir seu capital no futuro. Ao longo do caminho, investimos em duas empresas do setor de petróleo, uma empresa de prata, outra de ouro e em uma companhia de produtos de consumo.

Uma das empresas da área de petróleo enfrentou dificuldades na sua fase de extração e acabou falindo. A outra descobriu gás e acabou sendo adquirida por uma companhia de capital aberto. A empresa de prata foi comprada em 2001 por uma empresa listada na Bolsa de Toronto. A empresa de ouro assegurou direitos de exploração em um avançado projeto com recursos estimados em 3 milhões de onças de ouro. A empresa de produtos de consumo também deve abrir capital.

A maioria dessas pequenas startups levaram em torno de quatro e cinco anos para ficarem prontas para a abertura de capital. Eu escrevi sobre esse processo de começar empresas e deixá-las prontas para abrir o capital no livro "O Guia de Investimentos - O Guia do Pai Rico".

Eu lembro que depois que o livro foi lançado, em 1999, algumas pessoas comentaram que eu estava perdendo meu tempo investindo em empresas iniciantes de petróleo, ouro e prata. Isso porque na época havia o boom das empresas de alta tecnologia, o boom das "dotcom". Mas mudanças no mercado fizeram com que ativos como ouro, prata e petróleo voltassem a ser considerados atrativos.

É importante frisar mais uma vez que um empreendedor precisa ter visão e ser capaz de criar uma empresa que estará pronta para o mercado no prazo de aproximadamente cinco anos.

Abertura de capital     

A vantagem de criar uma empresa e abrir seu capital é que seus fundadores recebem uma grande parcela de ações a um preço bem vantajoso. Um empreendedor pode ser capaz de comprar um percentual significativo da empresa a um preço baixo.

Após a abertura de capital, os fundadores podem começar a vender suas ações aos poucos para recuperar seu investimento inicial e assim começar a se beneficiar de uma empresa de capital aberto em crescimento.

Obviamente, esses são os investimentos mais arriscados de todos no mercado acionário e apenas os mais ricos ou os mais experientes devem participar desses negócios. É nesse ponto do mercado que a maioria dos trapaceiros estão. E é por isso que, se você se aventurar nesse mercado, seus conhecimentos sobre negócios e investimentos devem superar os dos demais.

Se seus conhecimentos forem limitados, você pode ser vítima desses trapaceiros ou, pior, se tornar um deles.

O objetivo de compartilhar aqui nossos investimentos não é nos gabarmos, mas incentivar e inspirar alguns de vocês a começar sua jornada para aprimorar sua educação financeira e encontrar seu caminho para a independência financeira.

Embora eu concorde que esses investimentos são muito arriscados para a maioria das pessoas, com a educação financeira adequada e com experiência, verificamos que esses caminhos são de fato os mais seguros.

Necessariamente, não é o investimento que é arriscado. Na maioria dos casos, o risco está no investidor.

Um abraço!

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

COLUNA DO PAI RICO PAI POBRE

Como se preparar para a nova Era do Empreendedorismo

Quando as coisas mudam tão drasticamente quanto nos últimos meses, pode ser difícil perceber, mas esses momentos criam as maiores oportunidades.

Dados atualizados

Mortes por coronavírus no Brasil vão a 34.973; infectados são 643.766

Na quinta-feira, havia 34.021 mortes registradas, segundo o Ministério da Saúde. O balanço diário totalizava 614.941 infectados

Números da pandemia

‘Acabou matéria no Jornal Nacional’, diz Bolsonaro sobre atraso em dados do coronavírus

Questionado sobre o terceiro dia com atraso seguido na divulgação de mortos e infectados pela covid-19 pelo Ministério da Saúde, o presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta sexta-feira, 5, que “acabou matéria no Jornal Nacional”, telejornal da TV Globo

seu dinheiro na sua noite

A crise do coronavírus vai ser uma marolinha?

Em 2008, ao ser questionado sobre a crise financeira, o ex-presidente Lula disse que o tsunami sobre a economia global chegaria ao Brasil como uma “marolinha”. O resultado você e eu conhecemos. Pois bem, com a rápida recuperação dos mercados nas últimas semanas já vejo muita gente resgatar a tese da marolinha. Na nova versão, […]

Marcelo Guaranys

Ninguém voltará para fila do Bolsa Família após fim do auxílio emergencial, diz secretário

Depois de o governo transferir quase R$ 84 milhões do Bolsa Família para publicidade institucional, secretários do Ministério da Economia disseram que o programa está com a fila zerada

Isso é que é alívio

Dólar despenca 6,52% na semana e fica abaixo de R$ 5,00; Ibovespa dispara mais de 8%

O dólar à vista terminou a semana a R$ 4,99, indo ao menor nível desde 26 de março, enquanto o Ibovespa cravou a sexta alta seguida e voltou ao patamar de 94 mil pontos. Entenda o que motivou toda essa onda de otimismo nos mercados

Secretário especial da fazenda

Bolsa Família não foi prejudicado com transferência de recurso à Secom, diz Waldery

Ele lembrou que o governo decidiu prorrogar o auxílio emergencial por duas parcelas “em princípio” e que, depois da medida provisória que previa o pagamento permanente do 13º para o Bolsa Família caducar, o governo analisará o espaço orçamentário para esse medida neste ano

Efeito coronavírus

Varejo de SP tem perdas de R$ 16 bilhões durante quarentena, diz Fecomercio

O cálculo é da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), levando em consideração 72 dias de quarentena até ontem

Menos frequência, mais gasto

Redes de supermercados e atacarejos faturam 12,5% a mais em maio

Os dados são de um levantamento da GS Ciência do Consumo, empresa de inteligência analítica e soluções de tecnologia para indústria e varejo

YDUQ3 salta 10% na bolsa

BTG mantém-se neutro sobre Yduqs, mas vê ‘gatilho valioso’ após aquisição de R$ 120 milhões

Yduqs salta mais de 10% no Ibovespa; para BTG, o fraco ímpeto de lucros da companhia e a falta de catalisadores ainda justificam a cautela na recomendação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu