Menu
2020-06-12T15:03:51-03:00
Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
Graduado em Jornalismo pela USP, passou pelas redações de Bloomberg e Estadão.
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Início dos negócios

Ibovespa cai forte em ajuste ao exterior e dólar supera R$ 5

Bolsa caminha para terceira queda seguida na volta do feriado e perde os 91 mil pontos, enquanto exterior opera em alta

12 de junho de 2020
10:24 - atualizado às 15:03
Selo Mercados AGORA Ibovespa dólar
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

O Ibovespa aprofundou as perdas na tarde desta sexta-feira (12), e recuava 3,30%, aos 91.562 pontos às 14h44. Já o dólar à vista ampliou a alta e sobe 3,12%, aos R$ 5,0896.

O dia é de ajuste nos mercados locais depois do feriado de Corpus Christi ontem, quando não tivemos pregão por aqui. Lá fora, a quinta-feira foi bastante negativa, com os investidores reagindo mal ao número de casos de coronavírus nos Estados Unidos, o que reacendeu o temor de uma segunda onda.

Os números pessimistas do Federal Reserve, o banco central americano, para a economia do país em 2020 também azedaram as negociações.

Entretanto, os mercados hoje operam em alta lá fora, exibindo uma leve recuperação, que foi também beneficiada pelos números positivos de confiança do consumidor nos EUA.

Mais cedo, a Universidade de Michigan informou que o índice de sentimento do consumidor no país subiu de 72,3 em maio para 78,9 em junho, acima das expectativas dos analistas consultados pelo The Wall Street Journal, de 75.

No entanto, há pouco as bolsas americanas passaram a desacelerar os ganhos, em repercussão à fala do presidente do Fed de Richmond, Thomas Barkin, que manifestou temor de que alguns empregos perdidos em razão da pandemia podem não voltar após a crise.

Há pouco, os índices americanos viraram para queda, com o Dow Jones caindo 0,14%, o S&P 500 recuando 0,13% e o Nasdaq perdendo 0,43%.

Os juros futuros curtos operam em leve baixa nesta sexta, enquanto os mais longos sobem:

  • Janeiro/2021: de 2,175% para 2,16%;
  • Janeiro/2023: de 4,12% para 4,13%;
  • Janeiro/2025: estáveis em 5,67%.
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

NÚMEROS DA PANDEMIA

Em 24 horas, país registra 721 mortes e 34 mil novos casos de covid-19

Desde início da pandemia, Brasil acumulou 254.942 óbitos e 10.551.259 casos de covid-19, segundo Ministério da Saúde

CARDÁPIO DE BALANÇOS

Na disputa pelo e-commerce, Magazine Luiza, Via Varejo e B2W divulgam resultados; veja o que esperar

Empresas foram pouco, ou nada, prejudicadas pela pandemia de covid-19 e devem fechar 2020 com números positivos

Começou!

Prazo para entregar declaração de IR começa hoje; veja as vantagens de declarar cedo

Prazo de entrega da declaração de IR 2021 começa nesta segunda (1º) e vai até de 30 de abril; entenda por que pode ser uma boa se apressar

Segredos da bolsa

Com PIB brasileiro em foco, investidores monitoram juros futuros americanos e tensão em Brasília

O grande evento da semana é a divulgação dos números do Produto Interno Bruto brasileiro no ano passado, mas os investidores também monitoram o clima político em Brasília e os sinais de “superaquecimento” da economia americana

Novos tempos

Alvo de Bolsonaro, home office avança no setor público

Bolsonaro usou trabalho remoto para atacar presidente da Petrobras

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies