Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2019-07-11T20:45:52-03:00
Seu Dinheiro na sua noite

Se beber não invista

11 de julho de 2019
20:45
O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Se o pregão de hoje na bolsa virasse filme, o título bem que poderia ser o da newsletter de hoje. Quem esperava ver o Ibovespa renovar recordes depois da aprovação do texto-base da reforma da Previdência, e com direito a “goleada” de 379 a 131 votos, certamente ficou decepcionado.

Mas isso não significa que o mercado não tenha gostado do resultado. Ao contrário. Depois de quase seis meses sem falar em outro assunto – sem contar toda a tramitação anterior do finado projeto do governo Temer – a aprovação foi bastante celebrada pela turma dos grandes investidores, tanto aqui como no exterior.

Então por que a bolsa caiu hoje? Em dias assim, os operadores no mercado costumam enumerar vários fatores para justificar a queda das ações. O mais citado é aquele famoso “subiu no boato e caiu no fato”.

Ou seja, assim que se formou um consenso de que a Previdência seria mesmo aprovada, os investidores se guiaram pelo “calendário Maia” e foram às compras nos pregões que antecederam a votação no plenário.

Outro fator de preocupação foi com a votação dos destaques, que podem desidratar o projeto aprovado ontem à noite. Mais uma vez, a Câmara discute o assunto no exato momento em que eu escrevo para você.

São todas justificativas válidas, mas eu diria que os investidores hoje foram movidos muito mais por um clima de ressaca do que por qualquer outro fundamento.

Nesse cenário, e diante da forte alta da bolsa nos últimos dias, nada mais saudável do que vender uma parte de suas posições e colocar algum dinheiro no bolso. É o que, no jargão do mercado, é chamado de “realizar o lucro”. Os detalhes do “day after” da reforma e os reflexos na bolsa e no câmbio você confere na cobertura do Victor Aguiar.

#VaiQueVai

De olho na aprovação da Previdência, as corretoras ligadas aos bancões já começaram a se mexer. O Bradesco BBI e o Bank of America Merrill Lynch inclusive recalibraram suas projeções para o potencial de alta do Ibovespa. Para um deles, o índice pode alcançar 120 mil pontos no fim do ano. O Eduardo Campos teve acesso aos relatórios e conta para você as ações preferidas dos bancos diante desse novo ciclo esperado a partir da reforma.

A grande virada

Quem acompanhou de perto o inferno astral vivido pela Petrobras durante a operação Lava Jato deve ter imaginado que a estatal jamais superaria os escândalos de corrupção e as gestões desastrosas do passado. Mas para o banco americano Goldman Sachs o pior para a empresa ficou para trás. Os analistas retomaram a cobertura das ações e estão bastante otimistas com os resultados que a companhia deve entregar daqui para frente. Quer saber qual o potencial de alta dos papéis na bolsa? Então confira nesta matéria que eu escrevi.

Pagode paulista

A história da privatização da Sabesp parece mais um frevo que hora vai, hora não vai, como diria Luiz Gonzaga. As ações da estatal paulista de saneamento estiveram entre os principais destaques hoje depois que o governador João Doria voltou a falar sobre a possibilidade de venda do controle da companhia, que pode render bilhões aos cofres do Estado. Mas a decisão não está unicamente nas mãos do tucano e depende também do Congresso Nacional, como você confere nesta matéria.

Só acaba quando termina

À primeira vista, a aprovação da reforma da Previdência representou uma grande vitória para o governo e uma derrota acachapante para a oposição. Mas a votação apenas mostrou que a Câmara dos Deputados hoje se move graças ao chamado Centrão. A desarticulação na hora de apreciar os destaques ao texto-base foi apenas uma amostra de que o caminho para o projeto ainda pode ser tortuoso e ainda não chegou ao fim. Vale a pena a leitura da análise que o Edu Campos fez sobre o jogo de forças em Brasília.

Fica, vai ter bolo

Depois de um longo inverno, o mercado de ofertas de ações parece que enfim despertou. No primeiro semestre, o volume atingiu o maior patamar desde 2002. Segundo a Anbima, foram R$ 29,3 bilhões em operações no período. Esse número é importante porque o mercado de capitais é uma importante fonte de financiamento de longo prazo para as empresas.  Mas é sempre bom ponderar que essa atividade toda teve uma boa ajuda do governo. Entenda a razão nesta reportagem da Bruna Furlani.

Quem é que sobe?

Depois dos sucessivos recordes históricos batidos pelos principais índices da bolsa do Brasil e dos Estados Unidos, o nosso colunista Fausto Botelho dedicou o vídeo de hoje para entender esse movimento. Será que as bolsas estão no limite ou ainda têm espaço para subir mais? Mas ele não parou por aí e também falou sobre algumas ações como Itaú, Santander e Vale e finalizou nos contando sobre as perspectivas para algumas criptomoedas como o Ethereum e o Litecoin.

Uma ótima noite para você!

Aquele abraço.

 

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite", a newsletter diária do Seu Dinheiro. Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

COLUNA DO PAI RICO PAI POBRE

Como se preparar para a nova Era do Empreendedorismo

Quando as coisas mudam tão drasticamente quanto nos últimos meses, pode ser difícil perceber, mas esses momentos criam as maiores oportunidades.

Dados atualizados

Mortes por coronavírus no Brasil vão a 34.973; infectados são 643.766

Na quinta-feira, havia 34.021 mortes registradas, segundo o Ministério da Saúde. O balanço diário totalizava 614.941 infectados

Números da pandemia

‘Acabou matéria no Jornal Nacional’, diz Bolsonaro sobre atraso em dados do coronavírus

Questionado sobre o terceiro dia com atraso seguido na divulgação de mortos e infectados pela covid-19 pelo Ministério da Saúde, o presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta sexta-feira, 5, que “acabou matéria no Jornal Nacional”, telejornal da TV Globo

seu dinheiro na sua noite

A crise do coronavírus vai ser uma marolinha?

Em 2008, ao ser questionado sobre a crise financeira, o ex-presidente Lula disse que o tsunami sobre a economia global chegaria ao Brasil como uma “marolinha”. O resultado você e eu conhecemos. Pois bem, com a rápida recuperação dos mercados nas últimas semanas já vejo muita gente resgatar a tese da marolinha. Na nova versão, […]

Marcelo Guaranys

Ninguém voltará para fila do Bolsa Família após fim do auxílio emergencial, diz secretário

Depois de o governo transferir quase R$ 84 milhões do Bolsa Família para publicidade institucional, secretários do Ministério da Economia disseram que o programa está com a fila zerada

Isso é que é alívio

Dólar despenca 6,52% na semana e fica abaixo de R$ 5,00; Ibovespa dispara mais de 8%

O dólar à vista terminou a semana a R$ 4,99, indo ao menor nível desde 26 de março, enquanto o Ibovespa cravou a sexta alta seguida e voltou ao patamar de 94 mil pontos. Entenda o que motivou toda essa onda de otimismo nos mercados

Secretário especial da fazenda

Bolsa Família não foi prejudicado com transferência de recurso à Secom, diz Waldery

Ele lembrou que o governo decidiu prorrogar o auxílio emergencial por duas parcelas “em princípio” e que, depois da medida provisória que previa o pagamento permanente do 13º para o Bolsa Família caducar, o governo analisará o espaço orçamentário para esse medida neste ano

Efeito coronavírus

Varejo de SP tem perdas de R$ 16 bilhões durante quarentena, diz Fecomercio

O cálculo é da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), levando em consideração 72 dias de quarentena até ontem

Menos frequência, mais gasto

Redes de supermercados e atacarejos faturam 12,5% a mais em maio

Os dados são de um levantamento da GS Ciência do Consumo, empresa de inteligência analítica e soluções de tecnologia para indústria e varejo

YDUQ3 salta 10% na bolsa

BTG mantém-se neutro sobre Yduqs, mas vê ‘gatilho valioso’ após aquisição de R$ 120 milhões

Yduqs salta mais de 10% no Ibovespa; para BTG, o fraco ímpeto de lucros da companhia e a falta de catalisadores ainda justificam a cautela na recomendação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu