O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

Angela Bittencourt
Blog da Angela
Angela Bittencourt
é jornalista e editora da Empiricus
2019-07-11T10:12:12-03:00
Blog da Angela

Força do Congresso é algo “novo e positivo” na política brasileira, diz UBS

Instituição considera reforma previdenciária “substancial” e vê impulso para mais mudanças estruturantes

11 de julho de 2019
10:10 - atualizado às 10:12
Precatórios
Congresso Nacional em Brasília - Imagem: Shutterstock

A primeira grande mudança na legislação que altera o nível estrutural de gastos do governo brasileiro, desde que o país começou a registrar déficits fiscais primários em 2014, está prestes a ser finalmente aprovada pelo Congresso: a substancial reforma previdenciária economizará algo em torno de R$ 900 bilhões em 10 anos.

O alerta foi disparado nesta manhã pelos economistas Tony Volpon e Fabio Ramos, do UBS, que reconhecem “a forte liderança demonstrada pelo Congresso na formulação e aprovação da reforma como algo novo e positivo na política brasileira”.

Em relatório distribuído a investidores nesta manhã, Volpon e Ramos explicam que embora a experiência passada mostre que "a fadiga da reforma" geralmente se instala após a aprovação de reformas importantes e controversas, o que pode ser agravado por eleições municipais, há sinais de que a aprovação da reforma da Previdência impulsionará a reforma tributária.

Na avaliação dos economistas do UBS, a reforma previdenciária, as perspectivas com outras reformas e a política monetária podem levar a uma trajetória de crescimento mais expressiva.

“Desde o final da grande recessão, o Brasil teve um crescimento decepcionante. Em duas ocasiões diferentes, o otimismo e as condições financeiras mais fáceis não se traduziram em maior expansão da atividade. Em retrospecto, as restrições estruturais, do lado da oferta e a falta de investimentos privados explicam a falta de reação da economia”, afimam Volpon e Ramos.

Eles lembram a queda dos juros nominais e reais a recordes históricos e a melhora dos mercados de ações e câmbio, mas ponderam que esses mercados ainda estão distantes de suas melhores marcas.

Os economistas do UBS entendem, porém, que o baixo desempenho relativo das ações e do câmbio não está dissociado da perspectiva de crescimento. Leitura semelhantes se aplica ao mercado de juros de longo prazo. “Pelo menos do ponto de vista fiscal, o nível das taxas longas seria justificado pela perspectiva de crescimento mais forte e aumento na receita tributária para que se fechasse a (ainda grande) lacuna fiscal.”

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

PERSONA NON GRATA

A lista de Putin: veja quem são as pessoas proibidas de entrar na Rússia — Trump escapa, mas Zuckerberg não

Essa lista está sendo considerada um movimento simbólico em resposta às duras sanções impostas pelos países ocidentais pela invasão da Ucrânia, em fevereiro

MADE IN CHINA

Shopee, Shein e AliExpress livre de taxas? Bolsonaro diz que sim e Guedes diz que não!

Chefe do Executivo volta a contrariar o ministro da Economia, Paulo Guedes, que na última semana defendeu o digitax — um imposto que seria aplicado em compras online de fornecedores estrangeiros

BYE BYE GOVERNO!

Privatização vem aí: conselho do PPI altera regras da capitalização da Eletrobras (ELET3); saiba por que mudou

O TCU aprovou na sessão de quarta-feira (18) o processo de privatização da companhia — a proposta do relator venceu por 7 votos a favor e 1 contra

NOVO SHAPE

Da academia pra carteira: Smart Fit (SMFT3) tem potencial de alta de 34%, diz Itaú BBA — saiba se é hora de comprar

Depois do confinamento provocado pela covid-19, a indústria fitness enfrenta agora um cenário desafiador, com inflação alta, segundo o banco de investimentos

SEM LIMITE

STF nega impor prazo a Lira para análise de pedidos de impeachment de Bolsonaro

O chefe do Executivo é alvo de mais de 140 solicitações de impedimento; entenda a decisão da corte máxima

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies