Menu
2019-05-23T20:31:18-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Live de quinta

Bolsonaro pede que Senado mantenha Coaf com Ministério da Economia

Presidente defendeu que MP 870, que tirou órgão de combate à lavagem de dinheiro de Sergio Moro, seja aprovada como veio da Câmara dos Deputados e disse que joga junto com o Congresso para ter filho bonito

23 de maio de 2019
20:31
Bolsonaro
Imagem: Print Facebook

Em live no “Facebook”, o presidente Jair Bolsonaro falou sobre a aprovação da MP 870, que reduziu o número de ministérios da Esplanada, mas após modificação na Câmara dos Deputados, tirou do ministro da Justiça, Sergio Moro, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).

Segundo Bolsonaro, o Coaf segue no poder Executivo, “sem problema nenhum”, e lembrou que a medida, agora, deve ser votada pelo Senado e pediu que o texto que veio da Câmara seja aprovado.

“No meu entender, deve aprovar o que foi votado na Câmara e seguir em pautas mais importantes”, disse.

O presidente falou que não manda na bancada do PSL, mas no que depender dele, o partido não vai atrapalhar a votação no Senado, e que o Parlamento tem legitimidade para fazer alterações nas propostas do Executivo.

“Agora, nossa bancada não vai atrapalhar votações, no que depender de mim. Não tenho ascendência, não mando nas bancadas. Logicamente, os líderes somos nós que indicamos, Joice Hasselmann e major Vitor Hugo, e eles trabalham nesse sentido, para que a gente busque o melhor possível para atender o povo. Mas o Parlamento tem mais do que autoridade, tem legitimidade, para mudar essas questões”, afirmou.

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, também participou da live, e Bolsonaro perguntou a Onyx, se ele daria a mesma orientação aos parlamentares do DEM, seu partido. O ministro disse que sim.

Segundo o presidente, alguns parlamentares de seu partido, que tem muita gente nova, ainda acham que “tem de ganhar todas”, mas ponderou que derrotas vão acontecer e “quem tiver mais voto, leva”.

“O que peço a meus liderados, ao pessoal do meu partido, é que aprove o que passou na Câmara em votação simbólica, relâmpago e que toque o barco. Aprovamos mais de 95% da MP. O parlamento fez a sua mudança lá e a gente vai reconhecer. Isso faz bem para a democracia”, disse.

Terminando a fala sobre esse tópico, Bolsonaro disse que “nós jogamos junto. É igual um casal. Se quer nascer um filho bonito tem que estar aí com alguma coisa, se não vai nascer um filho feio”, disse antes de começar a brincar com Onyx.

O ponto mais polêmico da MP e foco de debates no Congresso e nas redes sociais foi, justamente, a retirada do Coaf de Sergio Moro. A estrutura, agora, está de volta ao Ministério da Economia.

A MP 870 será apreciada na terça-feira pelo Senado. Se por algum motivo os senadores mudarem o texto que veio da Câmara, a MP terá de voltar a ser apreciada pelos deputados, correndo o risco de perder a validade, pois tem de ser aprovada até 3 de junho.

No entanto, senadores do PSL, como Major Olímpio, e o próprio líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) disseram, na manhã de hoje, que iriam defender a permanência do Coaf com Moro, apresentando propostas de modificação do texto que veio da Câmara.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Negócio fechado

Petrobras assina venda de sua fatia de 50% no campo terrestre de Rabo Branco

O campo teve produção média em 2020 de 131 barris de petróleo por dia (bpd).

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

O Fundo Verde e a tragédia grega do Brasil

Ao despertar a fúria de Zeus por ter entregue o fogo do Olimpo aos mortais, Prometeu foi acorrentado e punido: durante o dia, uma águia devorava seu fígado; durante a noite, o órgão se regenerava — um ciclo de tormento eterno. Tragédias gregas, infelizmente, costumam ser úteis ao falarmos sobre o Brasil. Reformas econômicas demandam […]

FECHAMENTO

Commodities amenizam a queda da bolsa, mas exterior negativo e nova crise em Brasília falam mais alto

As commodities mais uma vez tentaram salvar a bolsa brasileira de um dia no vermelho, mas o exterior negativo e a cautela em Brasília falaram mais alto

Presidente otimista

EUA devem ter retomada econômica mais rápida em quase 40 anos, diz Biden

Segundo o democrata, o foco de seu governo se manterá em criar empregos e combater a pandemia de covid-19

Gestão na crise

Brasil vive uma espécie trágica de dia da marmota, diz Verde Asset

Navegar os mercados locais vem sendo uma odisseia extremamente complexa e nada indica que vai melhorar, diz a gestora de Luis Stuhlberger

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies