Menu
2019-09-11T18:11:41-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Acabou!

Bolsonaro enterra possibilidade de nova CPMF

Presidente Jair Bolsonaro diz que a recriação da CPMF ou aumento da carga tributária estão fora da reforma tributária por determinação dele

11 de setembro de 2019
17:55 - atualizado às 18:11
29/08/2019 Cafe? da Manha? com Deputado Jose? Medeiros (PODE-
Ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente Jair Bolsonaro. - Imagem: Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro, que se recupera de cirurgia em São Paulo, usou sua conta no “Twitter” para encerrar as discussões e desencontros envolvendo a possível criação de um imposto nos moldes da antiga CPMF.

O tuíte do presidente veio depois da exoneração do secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra, depois da apresentação feita ontem, por subordinado dele, de uma proposta tratando de um imposto nos moldes da CPMF, que incidira sobre pagamentos e recebimentos.

A saída de Cintra, no entanto, não tinha acabado de vez com a história, já que o apoio a um imposto sobre transações financeiras sempre foi defendido pelo próprio ministro da Economia, Paulo Guedes.

Em nota sobre a exoneração de Cintra, o Ministério da Econômica tinha dito que não há um projeto de reforma tributária finalizado e que a proposta seria apresentada após aval de Guedes e de Bolsonaro.

Com o esse tuíte, Bolsonaro põe fim à questão, pois desautoriza a continuidade ou discussões envolvendo um imposto sobre movimentações financeiras, que vinha sendo defendido por Guedes como uma forma de reduzir o imposto sobre a folha de pagamentos, estimulando a criação de empregos.

Resta agora esperar qual será a postura de Guedes, que defende tem algum tempo essa modalidade de tributação como substituição e simplificação do modelo tributário atual.

Nesse episódio prevaleceu a "conta política", mesmo com Bolsonaro começando a mostrar alguma simpatia pelo tema. A CPMF sempre despertou raiva na população e tinha aberto espaço para ataques políticos contra Bolsonaro e ministros. Como falamos anteriormente, por mais que a equipe se esforçasse, dificilmente o tributo escaparia da relação com o antigo imposto do cheque e toda a ira que ele desperta.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Recuperação da estatal

Lucro da Petrobras salta 55,7% em 2019 e chega a R$ 40,1 bilhões, impulsionado pela venda de ativos

A Petrobras fechou 2019 com o maior lucro líquido anual de sua história, sustentada pelos fortes desinvestimentos e ganhos de eficiência na extração de petróleo — fatores que compensaram os menores preços da commodity no exterior

De olho no balanço

Marfrig reverte prejuízo e registra lucro líquido de R$ 27 milhões no 4º trimestre de 2019

No acumulado do ano, o lucro líquido caiu para R$ 218 milhões, ante R$ 1,4 bilhão no ano anterior

Confira os números

Petrobras, Ultrapar, Marfrig, RaiaDrogasil e GPA: os balanços que vão mexer com a bolsa nesta quinta-feira

O dia começa recheado de balanços anuais das companhias listadas no Ibovespa

Recurso da estatal

TRF-4 nega recurso da Petrobras e mantém Odebrecht fora de ação da Lava Jato

No recurso, a estatal buscava o prosseguimento dos réus na ação cível e a manutenção do bloqueio de bens dos executivos

Seu Dinheiro na sua noite

Guedes fora, alta do dólar

Você se lembra de quando o dólar a R$ 4,20 era o grande “patamar psicológico” da moeda americana? Não faz tanto tempo assim, mas esse nível de cotação ficou para trás, e agora parece até um pouco distante. Hoje, o dólar à vista bateu um novo recorde de fechamento. Eu sei que você já leu […]

Mais um recorde: dólar à vista sobe a R$ 4,36 e renova a máxima nominal de fechamento

O dólar à vista subiu mais um degrau nesta quarta-feira (19): pela primeira vez, terminou uma sessão acima dos R$ 4,36, cravando um novo recorde nominal. É a oitava vez em 2020 que a moeda renova as máximas de fechamento

Ainda na liderança

Vitor Hugo crê que permanece como líder do governo; Terra diz não receber convite

O deputado disse que não recebeu sinalizações do presidente Jair Bolsonaro de que poderá ser substituído pelo ex-ministro Osmar Terra

O impasse continua

Após TRT suspender demissões, Petrobras quer negociar desligamentos em fábrica

Encerramento da operação da Ansa é o principal motivo da greve dos petroleiros

Ponto polêmico

Relator mantém trabalho aos domingos na MP do contrato verde e amarelo

Deputado Áureo manteve a permissão para que todos os trabalhadores sejam convocados para trabalhar aos domingos e feriados

Novidade no IR

Programa do IR virá sem dedução da contribuição patronal sobre domésticos

Fim da dedução é a principal novidade para as declarações de IR em 2020

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements