Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-09-13T11:18:47-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Atividade

Atividade tropeça em julho, após dois meses de alta, segundo indicador do BC

Índice de Atividade Econômica do BC, o IBC-Br, teve retração de 0,16% em julho, reforçando expectativa de corte na Selic

13 de setembro de 2019
9:21 - atualizado às 11:18
Setas-abaixo-acima
Imagem: Shutterstock

As surpresas positivas no varejo e nos serviços no mês de julho não foram suficientes para garantir variação positiva ao Índice de Atividade Econômica do Banco Central, o IBC-Br, que teve queda de 0,16%, contra expectativas de contração de 0,08%. Já o resultado de junho teve breve revisão de alta de 0,3%, para avanço de 0,34%, após aumento de 1,16% em maio.

Em função dessas constantes revisões, a leitura em 12 meses é mais estável e mostra crescimento de 1,07%. No ano até julho, o IBC-Br tem variação positiva de 0,78%. Sobre julho do ano passado, há expansão de 1,31%.

Mesmo que o resultado surpreendesse positivamente em nada mudaria a expectativa com relação aos próximos passos do Comitê de Política Monetária (Copom) com relação à taxa Selic. O colegiado tem reunião na quarta-feira e o consenso é de novo corte de meio ponto, trazendo a taxa de 6% para nova mínima histórica de 5,5% ao ano.

No lado dos nossos investimentos, como já escrevemos, acabou a mamata do juro, o tal 1% ao mês vai exigir tomada de risco e sofisticação dos investimentos. Fica a aqui a dica de leitura da matéria da Julia Wiltgen sobre o que fazer com a Selic voltando a cair. Também deixo como sugestão o nosso e-book gratuito sobre perspectivas de investimento no segundo semestre. No fim da matéria estão dois links com dicas de investimentos para investidores conservadores e arrojados.

E a retomada?

Depois de uma vertiginosa queda nas expectativas de crescimento para 2019, que começaram o ano ao redor de 2,5% e estão beirando os 0,8%, o mercado começa a avaliar a possibilidade de trabalhar com um número um pouco melhor, mas nada surpreendente.

A possível revisão para cima decorre de alguns indicadores melhores que o esperado para varejo e serviços e há expectativa de alguma injeção de ânimo com a liberação dos recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que começou nesta sexta-feira para os correntistas da Caixa e vai se alongar até março de 2020.

Em apresentação nesta semana, a Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia atualizou sua projeção de 0,81% para 0,85% e o secretário da SPE, Adolfo Sachsida, afirmou que o mês de setembro marca o começo de um novo período.

“Agosto encerra um ciclo extremamente difícil da economia, mas a partir de setembro poderemos observar uma retomada com mais consistência, passo a passo, da economia brasileira”, disse.

Já o presidente do BC, Roberto Campos Neto, reforçou, nas suas últimas apresentações, que a atividade deve começar a ganhar tração ao longo do segundo semestre, mais provavelmente no último quarto do ano.

O ponto é que a avaliação consensual é de que há espaço para crescimento da atividade sem ameaça inflacionária, o que permite ao BC seguir cortando juros, além de manter a taxa em patamares baixos por longo período.

Uma melhor avaliação sobre extensão dos cortes, bem como por quanto tempo o juro pode ficar sem subir, deve vir na próxima semana, com o Copom abrindo suas projeções de inflação considerando um dólar que segue orbitando a linha dos R$ 4.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Sinal amarelo

Marfrig (MRFG3) confirma participação em oferta da BRF (BRFS3), mas não poderá assumir o controle da empresa; entenda

Segundo um comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários hoje, as compras da Marfrig estarão limitadas a sua participação acionária atual

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa no azul apesar da volatilidade, bitcoin no vermelho e imbróglios com FII e Oi: o que marcou o mercado nesta sexta

Numa semana marcada pela escalada das tensões entre Rússia e Ucrânia, decisão de juros nos Estados Unidos e um discurso mais hawkish (duro contra a inflação) por parte do presidente do banco central americano, Jerome Powell, o Ibovespa conseguiu, mais uma vez, acumular alta. E as bolsas americanas – pasme – também. A sexta-feira (28) […]

DESINVESTIMENTOS

Em negócio bilionário, Petrobras (PETR4) vende ativos na Bacia Potiguar para subsidiária da 3R Petroleum (RRRP3); saiba quanto entrou nos cofres da estatal

A bola da vez é um conjunto de 22 concessões de campos de produção terrestre e de águas rasas, juntamente à sua infraestrutura de processamento, refino, logística, armazenamento, transporte e escoamento

SACO DE PANCADAS PRESIDENCIAL

Petrobras (PETR4) recua quase 4% após críticas de Lula; petista condenou pagamento de dividendos e política de preços da estatal

Embalados pela alta do petróleo, os papéis operavam em alta mais cedo, mas, após a nova rajada de críticas, passaram a registrar uma queda brusca

Fechamento da semana

Ibovespa tem dia de realização de lucros e fecha em queda, mas acumula alta de 2,72% na semana; dólar fecha em R$ 5,39

Semana foi marcada pela volatilidade nas bolsas internacionais, mas estrangeiro continuou buscando ações brasileiras

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies