2019-04-04T13:58:42-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Congresso

Não importa quem seja o presidente do Senado, agenda de reformas vai seguir adiante

Para cientista político e sócio da Arko Advice, Lucas de Aragão, reforma da Previdência está na pauta e será votada

1 de fevereiro de 2019
15:12 - atualizado às 13:58
Senador Renan Calheiros (MDB-AL) concede entrevista após reunião de bancada do MDB. - Imagem: Jonas Pereira/Agência Senado

A eleição das presidências do Congresso é o evento político do dia aqui em Brasília. Com a reeleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) bem encaminhada na Câmara dos Deputados, as atenções estão voltadas ao Senado, onde o quadro se mostra mais tumultuado.

A votação está prevista para o fim da tarde, mas manobras regimentais já acontecem e vemos notícias, também, de movimentação para que votação seja por voto aberto. Cenário que não favoreceria Renan Calheiros (MDB-AL) que ganhou a indicação do partido para concorrer ao cargo.

Conversei com cientista político e sócio da Arko Advice, Lucas de Aragão, e ele acredita que deveremos ter uma batalha regimental na eleição no Senado, pois o regimento interno prevê eleição fechada para a presidência da casa, mas há artigo, no mesmo regimento, que diz que o plenário pode decidir diferente.

Segundo Lucas, esse quadro que tira força de Renan, pode facilitar a eleição de Tasso Jereissati (PSDB-CE). Mas o ponto que importa é que a reforma da Previdência está na pauta e será votada, independentemente de o presidente ser A, B ou C.

“O mercado pode ter um soluço com o resultado da eleição, mas dependeria de uma frase do Tasso para se resolver a questão. O PSDB, historicamente, é comprometido com uma pauta dessas”, explica Lucas.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

Se o eleito for mesmo Tasso, Lucas não tem dúvida de que o senador iria afirmar a importância das reformas. A diferença com relação ao Renan é que Tasso tenderia a ser “menos governista” e um pouco mais independente.

Lucas nos lembra que o papel do presidente do Senado em um processo como a reforma da Previdência é um só: pautar o tema. O ponto tido como vantagem para Renan é sua capacidade de organizar e articular coalizões em torno de um assunto. Capacidade que não necessariamente seria perdida com ele fora da presidência.

Ainda de acordo com o especialista, o governo Jair Bolsonaro foi cauteloso em não apoiar ninguém explicitamente. Há um candidato do PSL, partido de Bolsonaro, concorrendo (Major Olímpio, mas que poderia desistir) e o governo também fez “afagos” a Renan e a outros concorrentes.

Seja qual for o resultado, como o nome do novo presidente só será conhecido depois do fechamento dos mercados, possíveis reações no Ibovespa, dólar e juros aconteceriam na segunda-feira.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Exclusivo

Na “caça aos unicórnios”, Itaú lança fundo para aplicar em gestores de investimentos alternativos

O banco acaba de abrir para captação o Polaris, fundo com objetivo de retorno de até 25% ao ano e foco em investimentos que vão bem além do “combo” tradicional de bolsa, dólar e juros

CONSTRUTORAS COM DESCONTO

Vendas de imóveis em alta, ações em baixa. A queda das incorporadoras abriu uma oportunidade de compra na bolsa?

Os resultados do quarto trimestre mostram que as empresas do setor entregaram desempenhos sólidos, mas as ações caminham na direção contrária

COMPRA PROGRAMADA

‘Vale Gás’: Ultragaz cria cartão que permite ‘congelar’ o preço e parcelar a compra do gás de cozinha

O GLP é um dos derivados de petróleo afetado pela alta do dólar frente ao real e pela valorização da commodity no mercado internacional

SALTO COM FINANÇAS

Itaú (ITUB4) escala 53 posições em ranking e se torna único brasileiro entre 500 marcas globais mais valiosas; veja lista completa

Além de figurar entre as marcas mais valiosas, o Itaú conquistou uma posição na lista dos 250 principais CEOs ou “guardiões de marca”

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Volatilidade a mil com decisão de juros do Fed, reabertura do fundo da Dynamo e nova aquisição da Petz: veja o que mexeu com o mercado hoje

O bom humor nos mercados era tanto nesta quarta-feira (26) que nem parecia dia de decisão de juros pelo Federal Reserve, o banco central americano. As bolsas americanas e europeias operavam em alta, ainda em clima de recuperação das perdas do início da semana, e o Ibovespa subia mais de 1,5%, ainda puxado pela entrada […]