Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-06-11T12:46:01-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Dívida bilionária

Bradesco diz que bancos preferem renegociar dívidas da Odebrecht fora da recuperação judicial

Embora busquem o caminho fora da recuperação judicial, os bancos trabalham com todos os cenários para a Odebrecht, segundo Octavio de Lazari, presidente do Bradesco

11 de junho de 2019
12:33 - atualizado às 12:46
Octavio de Lazari, presidente do Bradesco
Imagem: Vinícius Pinheiro/Seu Dinheiro

Os bancos trabalham para que a renegociação das dívidas bilionárias do Grupo Odebrecht ocorra fora de um processo de recuperação judicial. A afirmação é de Octavio de Lazari, presidente do Bradesco, um dos vários credores do grupo que mergulhou em uma crise desde a Operação Lava-Jato.

"A gente procura que seja uma recuperação extrajudicial, para que todos os atores possam sentar na mesa e chegar a um ajuste", afirmou Lazari aos jornalistas, depois de participar da abertura do Ciab, evento de tecnologia bancária promovido pela Febraban.

Embora busquem o caminho fora da recuperação judicial, os bancos trabalham com todos os cenários para a Odebrecht, segundo Lazari.

Questionado, o presidente do Bradesco disse que tem provisões "dentro dos padrões estabelecidos" para lidar com um eventual calote do grupo. "Garanto que todos os bancos estão provisionados para absorver qualquer problema", afirmou.

Eu perguntei, então, se Lazari vê o caso da Odebrecht como isolado se ou outras empresas com problemas na crise e que tiveram a dívida renegociada pelos bancos também podem passar por dificuldades para honrar os compromissos.

"As empresas brasileiras são muito pouco alavancadas, devem muito pouco na essência. Então o caso da Odebrecht é um caso isolado e que está sendo bem administrado", disse.

Falando em Lava-Jato, o presidente do Bradesco afirmou que as recentes revelações de mensagens entre o ministro da Justiça, Sergio Moro, e o coordenador da força-tarefa da Lava-Jato Curitiba, Deltan Dallagnol, não atrapalham a tramitação da reforma da Previdência. "A reforma é imprescindível e deve ser foco do Congresso", afirmou aos jornalistas.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

OFERTA ADIADA

Por que Petrobras (PETR4) e Novonor decidiram suspender a venda bilionária de participação na Braskem (BRKM5)

As duas empresas adiaram a oferta que poderia movimentar mais de R$ 8 bilhões com a venda de até 154,9 milhões de ações da petroquímica

FIM DA SUSPENSÃO

Volta do sistema do Banco Central para consulta de dinheiro ‘esquecido’ em bancos já tem data marcada; veja quando o SVR estará novamente no ar

Quem tiver valores a receber também será informado sobre a data em que poderá solicitar a transferência dos recursos para sua conta

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa resiste em alta, as ofertas de ações da Arezzo e da Equatorial e uma pedra no sapato dos FIIs: veja as principais notícias desta quinta

Após o discurso duro do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, na tarde de ontem, o que desencadeou uma forte queda nas bolsas americanas, hoje foi dia de ajuste nas bolsas globais. O Ibovespa começou o dia novamente com uma alta substancial, ainda movido pela entrada de recursos estrangeiros na bolsa brasileira, aproveitando-se dos descontos […]

OLÉ!

Apple dribla crise de chips e justifica protagonismo entre big techs com trimestre histórico; confira desempenho da maçã e a reação do mercado

Os últimos três meses do ano são de extrema importância para a empresa, pois fornece a Wall Street uma visão de como seus produtos podem se comportar no ano seguinte

Fechamento Hoje

Em dia de ajuste pós-Fed, Ibovespa fecha em alta de mais de 1% e testa os 113 mil pontos; dólar cai

Piora em NY chegou a desacelerar as altas na bolsa brasileira, que conseguiu se recuperar na reta final do pregão

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies