Menu
2019-10-14T16:23:24-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
Cursando jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
O que vem pela frente?

Boas novas para o Posto Ipiranga: Bradesco BBI recomenda a compra das ações da Ultrapar

As perspectivas de recuperação da economia local fazem com que o Bradesco BBI tenha uma visão positiva a respeito da Ultrapar, controladora da rede de postos Ipiranga

23 de julho de 2019
13:37 - atualizado às 16:23
Posto Ipiranga
O Bradesco BBI mostra-se otimista quanto ao potencial de recuperação dos resultados da Ultrapar, dona dos postos Ipiranga - Imagem: Estadão Conteúdo/Vivi Zanatta

As ações ON da Ultrapar (UGPA3) não têm tido um ano muito bom na bolsa de valores. Após um balanço do primeiro trimestre que não agradou muito os especialistas, os papéis da companhia — que agrega, entre outras empresas, os Postos Ipiranga e a Ultragaz —, acumulavam baixa de mais de 26% em 2019 até esta a última segunda-feira (22).

Era o segundo pior desempenho entre os 66 ativos que compõem a carteira do Ibovespa — apenas Braskem PNA (BRKM5) acumulava perdas maiores no ano. O principal índice da bolsa brasileira, por outro lado, tinha ganho mais de 18% no período em questão.

Mas os papéis podem ganhar um novo fôlego para reverter essa situação. Nesta terça-feira (23), as ações da Ultrapar chegaram a subir mais de 4,6% logo após a abertura, chegando ao patamar de R$ 20,24. O motivo? O Bradesco BBI elevou as suas recomendações para o papel, de neutro para 'outperform' — ou seja, um desempenho acima da média do mercado.

A instituição ainda estipulou um preço-alvo de R$ 26,00 para as ações da companhia ao final de 2020. Considerando a cotação de fechamento no pregão desta terça, de R$ 19,85 (+2,58%), a meta do Bradesco BBI implica num potencial de ganhos de mais de 30%.

Olho em 2020

A chave para o sucesso da empresa está no futuro. Para os analistas do Bradesco BBI, tudo começa com a alta expectativa em torno de um Produto Interno Bruto (PIB) mais forte no próximo ano.

Uma melhora no cenário macroeconômico, que vai desde a aprovação da reforma da Previdência até a continuidade de outras agendas econômicas, pode levar o Brasil a recuperar o seu potencial de crescimento e, assim reaquecer a economia.

Caso esse cenário se concretize, os analistas do Bradesco BBI acreditam que os números de desemprego do país poderão voltar a cair, o que permitiria um corte mais agressivo nas taxas de juros. E esse panorama certamente levaria a um aumento significativo nos volumes comercializados pelas distribuidoras de combustível.

Mas outros fatores são importantes para a mudança de visão da instituição para os papéis da Ultrapar. Como, por exemplo, as mudanças no setor de distribuição brasileiro: os consumidores se tornaram mais sensíveis às alterações nos preços dos combustíveis — além disso, há a entrada de novos competidores no cenário.

Oportunidades na crise

A Oxiteno, um importante braço da Ultrapar, não vive o seu melhor momento — na realidade, a divisão vive a sua pior fase em pelo menos 20 anos. Mas, para o Bradesco BBI, o ciclo atual da empresa pode se transformar em oportunidade, com uma melhora gradual desse quadro.

A situação não é de todo culpa da empresa, afinal, existe um excesso de oferta de monoetileno glicol (MEG) em escala global, uma dos principais commodities trabalhadas pela Oxiteno. Esse quadro , no entanto, pode mudar, já que a guerra comercial conduzida por Donald Trump tende a mexer com a oferta do produto.

O Bradesco BBI vê a questão da oferta do MEG com otimismo, apostando que esse excesso deve ser minimizado já em 2020 — o que impacta positivamente os resultados da Oxiteno e impulsiona o quadro geral na Ultrapar.

Mudanças à vista

Além das mudanças no cenário macro e das expectativas de melhoras nos números de diversos braços da empresa, o Bradesco BBI também destaca a mudança no âmbito corporativo que a companhia passa.

E isso se deve ao acirramento da competição no setor: com a mudança de estratégia de seus gestores, o Bradesco BBI acredita que a Ultrapar tende a se tornar muito mais atrativa em meio a esse cenário competitivo.

Os resultados da Ultrapar relativos ao segundo trimestre de 2019 só serão divulgados no dia 14 de agosto. E, embora as expectativas não sejam elevadas, o Bradesco BBI já vê uma melhora no cenário geral.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

reajuste

Petrobras aumentará gasolina em 4% e diesel em 5% nas refinarias

Este é a segunda elevação de preços em novembro e segue a alta do petróleo no mercado internacional

saúde na bolsa

Bank of America: Com foco em saúde, ação da SulAmérica está barata e tem perspectiva positiva

Para o banco, a companhia opera 70% abaixo do potencial e tem espaço para crescer e se aproximar dos outros players do mercado de saúde

PESSIMISMO

Risco fiscal impede Brasil de aproveitar bom momento dos mercados globais

Rogério Xavier, da SPX Capital, e Carlos Woelz, da Kapitalo Investimentos, criticam duramente falta de interesse em controlar contas públicas

Substituição barrada

Investidores de debêntures da Rodovias do Tietê rejeitam venda da empresa para Latache

Venda para fundo foi rejeitada pelos debenturistas da concessionária, que possui pelo menos R$ 1,5 bilhão em dívidas, a maior parte na mão de pequenos investidores

Termômetro da crise

Pedidos de auxílio-desemprego sobem 30 mil na semana nos EUA, a 778 mil

O total de pedidos da semana anterior foi ligeiramente revisado para cima, de 742 mil para 748 mil.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies