Menu
2019-12-07T11:50:44-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Calças curtas

Por que o bilionário Elon Musk tem “pouco” dinheiro

A maior parte do patrimônio do bilionário sul-africano está colocada nos mesmos cavalos. Entenda

7 de dezembro de 2019
8:51 - atualizado às 11:50
Elon Musk, CEO da Tesla
O bilionário Elon Musk, CEO da Tesla e da SpaceX - Imagem: Wikimedia Commons

Talvez o clichê do mundo corporativo que melhor se aplique ao bilionário Elon Musk seja o famoso skin in the game - a pele no jogo, em uma tradução livre.

Em 2016, o empresário excêntrico (ou visionário, como preferem seus seguidores) passou semanas dormindo no chão de uma fábrica da Tesla para evitar mais atrasos no lançamento de seu Model 3.

Outro exemplo controverso desse traço de personalidade foi sua afirmação, em novembro do ano passado, de que quem trabalha “apenas” 40 horas por semana nunca mudará o mundo.

Mas talvez nenhum desses episódios seja tão emblemático quanto a concentração do patrimônio de Musk em ações das empresas que ajudou a construir.

Cerca de 99% da fortuna do bilionário, avaliada em 23 bilhões de dólares, segundo a Forbes, está aplicada em papéis da montadora Tesla e da fabricante de foguetes SpaceX.

Por esse motivo, a liquidez de seus ativos é bastante limitada, e qualquer movimentação pode afetar tanto o equilíbrio de poder quanto o valuation de suas “crias”. Na prática, o multi bilionário não tem o mesmo acesso a recursos que a maioria de seus pares.

“Algumas pessoas acham que eu tenho muito dinheiro. Na verdade eu não tenho”, disse Musk na última quarta-feira (4) em um depoimento em Los Angeles, após confirmar o valor de seu patrimônio.

O bilionário foi absolvido pelo juri nesta sexta-feira por ter chamado um mergulhador britânico de pedófilo em seu Twitter, quando um grupo de adolescentes ficou preso em uma caverna na Tailândia em julho de 2018.

Vernon Unsworth pedia uma indenização no valor de 190 milhões de dólares. Dependendo da severidade de uma eventual condenação, Musk poderia ter de se desfazer de parte de seus papéis.

O bilionário sem dinheiro

O desgosto de Elon Musk por uma carteira balanceada não vem de hoje. Desde que vendeu sua startup de sofware Zip2, em 1999, por US$ 300 milhões e sua participação no PayPal anos depois por US$ 1,4 bilhão, o bilionário segue apostando todas as suas fichas nos mesmos cavalos.

Seus investimentos na Tesla e na SpaceX no início da década passada rapidamente consumiram a maior parte de sua fortuna feita no Vale do Silício. 

Em 2018, toda a remuneração de Musk no comando da Tesla foi convertida em ações.

E para deixar seu caixa ainda mais deficitário, o empreendedor carrega US$ 500 milhões em dívidas com bancos. 

Seus credores, o Morgan Stanley e o Goldman Sachs possuem como garantia quase metade de sua participação nas companhias.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

MUDANÇA DE CARGO

Marinho anuncia que secretário Leonardo Rolim será novo presidente do INSS

Atualmente, 1,3 milhão de solicitações de benefício estão sem análise há mais de 45 dias, prazo legal para que o INSS dê uma resposta

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

O que fazer diante do coronavírus

Caro leitor, A essa altura, você talvez já saiba que o coronavírus causa infecções do trato respiratório superior, cujos sintomas principais são coriza, dor de garganta e febre. A doença pode chegar ao trato respiratório inferior, o que é mais comum em pessoas com doenças cardiopulmonares, com sistema imunológico comprometido ou idosos. Você também já […]

De volta aos 116 mil pontos

Dia de correção: Ibovespa se recupera e fecha em alta de mais de 1,5%; dólar cai a R$ 4,19

Após amargar perdas de mais de 3% na segunda-feira, o Ibovespa teve um dia de alívio e encerrou com ganhos firmes, acompanhando o tom de maior calmaria no exterior. O coronavírus, no entanto, segue trazendo cautela às negociações

VEM, CHINESES

Doria diz que continua estimulando chineses a comprar instalações da Ford

No ano passado, Doria tentou ajudar o grupo brasileiro Caoa a comprar a planta da Ford e chegou a convocar uma coletiva de imprensa para anunciar um acerto entre as duas empresas. No entanto, as negociações não prosperam

DÍVIDA

Dívida pública federal sobe 1,03% em dezembro, e fecha 2019 em R$ 4,248 trilhões

A DPF inclui a dívida interna e externa. A Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi) subiu 1,22% em dezembro fechou o ano em R$ 4,033 trilhões

DE OLHO NOS GASTOS

Gasto de estrangeiro fica estagnado

Apesar do aumento no volume de pessoas de países com isenção de visto que vieram ao Brasil, isso não se refletiu no montante total de gastos dos turistas de fora

AVALIAÇÃO NEGATIVA

Após aumento de custos e queda nos lucros, Credit Suisse corta preço-alvo para ações da Cielo

Entre os pontos de atenção citados pelos analistas no relatório está a queda de margens, que alcançaram os menores níveis já vistos

as queridinhas dos jovens

Apple, Amazon e Tesla estão entre as ações preferidas dos millennials; confira ranking

Empresa diz ter analisado 734 mil contas de investimento de americanos com idade média de 31 anos

Azul, JBS, Cielo e Petrobras: os destaques do Ibovespa nesta terça-feira

O mercado reagiu positivamente às novidades anunciadas pela Azul em sua gestão de frota — e, como resultado, as ações da companhia aérea dispararam. Já a Cielo teve um dia intenso na bolsa, em meio à divulgação do balanço trimestral da companhia

motivo de preocupação dos mercados

Brasil investiga caso suspeito de coronavírus

Caso a infecção por coronavírus seja confirmada, o nível de alerta no país sobe para de Emergência de Saúde Pública Nacional, quando há a possibilidade de o vírus já estar em circulação no país

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements