Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-16T15:23:18-03:00
Luis Ottoni
Luis Ottoni
Jornalista formado pela Universidade Mackenzie e pós-graduando em negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou nas editorias de economia nos portais G1, da Rede Globo, e iG.
Balanços da semana

Itaú, Klabin e Lojas Renner divulgam balanços nesta semana; saiba o que esperar

Expectativa é de que Itaú comece a semana apresentando lucro líquido de R$ 6,60 bilhões no 4º trimestre de 2018

4 de fevereiro de 2019
5:49 - atualizado às 15:23
klabin – itau – renner
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

A temporada de balanços já está rolando e a semana deve ser marcada por alguns resultados de peso.

Como de costume, o Itaú deve ganhar os holofotes entre os bancos e começa a semana soltando os resultados nesta segunda-feira, 4. Na quinta-feira é a vez da Klabin e da Lojas Renner abrirem o jogo.

E para você não ser pego de surpresa, reuni a expectativa dos analistas do mercado em torno desses resultados. Todos eles foram ouvidos pela Bloomberg. Mais do que avaliar se a empresa deu lucro ou prejuízo, você precisa olhar se o resultado veio em linha, pior ou melhor do que o mercado esperava. Isso pode levar as ações da companhia a ganhar ou perder valor na sequência da divulgação dos resultados.

‘Pressãozinha’

O Itaú não vem fazendo feio nos últimos balanços, sempre surpreendendo de forma positiva. E, por isso, a expectativa é alta de que o banco feche o 4º trimestre de 2018 com um lucro líquido de R$ 6,60 bilhões ante os R$ 6,28 bilhões registrados no mesmo período de 2017, o que representaria uma alta de 5,09%. No terceiro trimestre, a instituição registrou um lucro líquido de R$ 6,454 bilhões.

Dessa vez, somada ao “bom passado” do banco, existe uma certa "pressãozinha" da concorrência.

Na semana passada, o Santander anunciou um lucro líquido de R$ 3,4 bilhões no 4º trimestre, o que representa uma rentabilidade de 21,1%. Isso o coloca na briga pelo posto de mais rentável do país, atualmente liderado pelo Itaú, que teve retorno de 21,3% no 3º trimestre.

Os analistas esperam que o banco feche o ano com lucro de R$ 25,89 bilhões, uma alta de 4,1% na comparação ao ano anterior, quando registrou lucro líquido de R$ 24,87 milhões. Todos os valores estão em R$. 

O bom desempenho do banco no último trimestre também pode ser atribuída ao aumento no número de financiamentos, uma melhora no cenário econômico e um aumento com as receitas de crédito.

Depois da queda…

Os resultados da Klabin não caíram bem para o mercado no 3º trimestre. A companhia teve um lucro líquido de R$ 104 milhões, valor 73% menor aos R$ 391 milhões registrados no mesmo período do ano anterior.

Apesar do tombo, a expectativa do mercado é que a empresa consiga lucrar R$ 701,800 milhões no último trimestre do ano. Com isso, os analistas acreditam que a empresa fechará o ano com lucro líquido de R$ 419,750 milhões, o que representaria uma cifra menor comparada a de 2017, quando a Klabin obteve um lucro líquido de R$ 532 milhões. 

O mercado também prevê que a companhia apresente uma melhora na receita líquida, a R$ 2,726 bilhões, ante os R$ 2,298 bilhões registrados no mesmo período de 2017.

A contínua demanda por celulose, principalmente por parte da China, é o que puxou os resultados da Klabin no último trimestre. Com os entraves tarifários entre Pequim e Washington ainda em vigor, esse cenário não deve mudar muito, pelo menos por enquanto.

Com planos de expansão

A Lojas Renner é mais uma empresa que não deve decepcionar o mercado. Depois de superar a expectativa de lucro líquido nos três primeiros trimestres do ano, o mercado espera que esse valor chegue a R$ 443 milhões no 4º trimestre.

A empresa já começou o ano informando que abriria três lojas na Argentina no segundo semestre. Em novembro do ano passado, a rede também já havia anunciado que trocaria seu presidente, José Gallo, após 27 anos. O cargo será preenchido por Fabio Faccio em abril.

O anúncio do plano de expansão ocorreu depois que a varejista desembarcou no Uruguai, em 2017, e desde então só colheu bons frutos.

No ano, a expectativa é que o grupo lucre R$ 432 milhões, alta de 30% na comparação a 2017, quando obteve lucro de R$ 331 milhões.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

NOVATA NA FINAL

Não estranhe: patrocinadora da final entre Palmeiras e Flamengo é a nova corretora de criptomoedas do Brasil; conheça Crypto.bom

A exchange resolveu investir no segmento de esportes e patrocina Fórmula 1, NBA e até o campeonato europeu

Raio-X

Análise: Por que a alta da inflação pode ameaçar o pacote de infraestrutura de Joe Biden?

O presidente americano tem ambiciosos planos pela frente, mas a alta da inflação e gargalos estruturais da economia podem alterar o rumo

A SEMANA EM GRÁFICOS

Covid-19 pressiona aéreas, turismo, Ibovespa e bitcoin, mas inflação avança no mundo: entenda a última semana com estes gráficos

As companhias aéreas sofreram perdas significativas na bolsa esta semana e nem o bitcoin (BTC) conseguiu se salvar

O MELHOR DA SEMANA

Piora da covid no mundo e criptomoedas além do bitcoin (BTC): 5 assuntos mais lidos no Seu Dinheiro esta semana

O mercado já trabalhava amplamente com a visão do verdadeiro normal. Mas os mercados globais voltaram a entrar em pânico com a covid-19

PAPO CRIPTO #007

Tecnologia que criou o bitcoin (BTC) pode reduzir custo de captação de recursos em quase 70%, diz chefe de ativos digitais do BTG

“Empresas pequenas e médias têm menor possibilidade de acesso ao mercado de capitais, muito por causa dos custos envolvidos”, comenta

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies