Menu
2019-09-10T18:56:48-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Gestoras

Gávea Investimentos mostra ceticismo com sucesso da agenda de reformas

Gestora do ex-BC Arminio Fraga avalia os casos de México, Índia, Indonésia e Argentina nos quais as reformas se mostraram insuficientes ou retumbantes fracassos

10 de setembro de 2019
18:56
Arminio Fraga
Ex-presidente do BC e fundador da Gávea Investimentos Arminio Fraga - Imagem: Eduardo Campos

A carta de gestão da Gávea Investimentos, do ex-presidente do Banco Central Arminio Fraga, conta a história de países emergentes que despertaram interesse pela chegada de governos com agendas reformistas, mas que não tiveram um final feliz.

Os casos analisados são do México, Índia, Indonésia e Argentina e, segundo a gestora, "nos quatro casos, as reformas se mostraram insuficientes face às expectativas, senão retumbantes fracassos". Assim, a experiência desses países ajuda a pensar sobre o encaminhamento das reformas no Brasil.

“Livrar-se das amarras do capitalismo de Estado e da ação dos grupos de interesse que ao longo de décadas se encrustaram no aparelho de governo, requer uma combinação de condições e circunstâncias muito rara.”

Conclusões:

  • quanto maior o peso da herança estatal mais difícil o sucesso da empreitada
  • com um Congresso fragmentando é difícil o presidente angariar apoio político para a agenda
  • a agenda requer continuado compromisso do governo
  • a agenda precisa ser abrangente porque uma ou duas peças que estiverem faltando podem botar tudo a perder

Fardo estatista

Segundo a gestora, os planos do governo tampão de Michel Temer e de Paulo Guedes trouxeram esperanças para um novo ciclo de reformas e desenvolvimento.

“Mas a nossa herança estatista é um fardo pesado e o apoio político a essa longa empreitada é duvidoso, até porque a nossa estrutura partidária é essencialmente amorfa e as bases do governo no Congresso são frágeis.”

Assim, diz a Gávea, o encaminhamento das reformas fica à mercê de circunstâncias e personagens, que são importantes, muito mais que de um movimento político forte e consistente.

“O presidente mostra-se titubeante com a agenda econômica, o que evidentemente é um aspecto que fragiliza o projeto. Já do ponto de vista programático, o Ministério da Economia tem uma agenda tão ambiciosa que, por vezes, torna-se difícil coordenar e sequenciar as iniciativas de forma coerente.”

Finalizando, a gestora afirma que “não se pode negar que tem havido relevante progresso, mas há de se considerar esses aspectos no encaminhamento das reformas à luz da recente experiência de outros países”.

Posição

O portfólio da casa se caracteriza por posições consistentes com um cenário de desaceleração global e “risk-off” (fuga de risco) associado à escalada protecionista dos EUA. A gestora está liquidamente vendida em bolsa, comprada em dólar e com estratégias a favor da queda dos juros globais. Porém, frente à heterogeneidade de histórias globais, há uma carteira diversificada com algumas posições compradas, em particular na Europa periférica e no Brasil.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Parceiros

Brasil fecha acordo de cooperação técnica com a Alemanha na agricultura

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, assinou um acordo de cooperação com a Alemanha para o desenvolvimento do setor — a parceria durará, ao menos, três anos

APOSENTE-SE AOS 40 OU O QUANTO ANTES

3 Erros que vão ATRASAR sua aposentadoria

Aproveitando o clima de começo de ano, em que listas e regras para alcançar objetivos se proliferam mais rápido que o mosquito da dengue, decidi dar a minha contribuição numa lista diferente.

Enxugando

Bancos públicos devem acelerar vendas de ativos em 2020

Juntos, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e BNDES devem vender, só no primeiro semestre de 2020, mais de R$ 60 bilhões em ativos

Obras a todo vapor

A economia brasileira segue patinando, mas o setor de construção dá sinais de força

O segmento de construção continua aquecido, com a retomada nos lançamentos e um crescimento no volume de vendas. E as prévias operacionais da Helbor, Direcional e MRV dão suporte ao otimismo do mercado

Aval do presidente

Bolsonaro aprova fundo eleitoral de R$ 2 bilhões em orçamento para 2020

O presidente Jair Bolsonaro aprovou a inclusão do fundo eleitoral no Orçamento do governo de 2020 — um mecanismo que prevê gastos de R$ 2 bilhões para as campanhas das eleições municipais

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

MAIS LIDAS: Bolha? Que bolha?

A matéria que discute uma suposta bolha nos fundos imobiliários foi a mais lida desta semana. Oi, aposentadoria e bolsa também estiveram entre os assuntos de destaque

Em busca de investidores

Guedes vai a Davos para ‘vender’ o Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, será a principal autoridade brasileira no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça

LIÇÕES DO PAI RICO, PAI POBRE

Ganhando bem, mas longe de ser rico?

Robert Kiyosaki, autor do best seller Pai Rico, Pai Pobre, escreve aos sábados sobre suas lições de finanças

DE OLHO NOS EMPRÉSTIMOS

BNDES aprova empréstimos a exportações de Embraer, Marcopolo, Mercedes e Scania

A maior das operações foi para a fabricante de aviões Embraer, que tomou empréstimo de US$ 285 milhões para financiar a exportação de 11 aeronaves modelo E175 para a American Airlines, nos Estados Unidos

FUNDOS DE PENSÃO

Assessores de Guedes e mais 28 viram réus por rombo em fundos de pensão

“O Ministério Público Federal produziu e apresentou a este Juízo peça acusatória formalmente apta, acompanhada de vasto material probatório, contendo a descrição pormenorizada contra todos os denunciados”, anotou Vallisney.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements