A AÇÃO QUE ESTÁ REVOLUCIONANDO A INFRAESTRUTURA DO BRASIL E PODE SUBIR 50%. BAIXE UM MATERIAL GRATUITO

2019-10-14T14:30:46-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Notas de otimismo

Com as vendas de vinho em alta, a Concha y Toro agradou o paladar dos mercados

A Concha y Toro reportou crescimento no lucro e na receita no segundo trimestre deste ano. Mas os mercados gostaram mesmo do aumento no volume de vendas de vinho no período

2 de setembro de 2019
16:46 - atualizado às 14:30
Taça de vinho
A Concha y Toro, maior produtora de vinho do Chile, surpreendeu o mercado no segundo trimestre - Imagem: Shutterstock

Nas últimas décadas, o Chile entrou de vez no mapa dos apreciadores de um bom vinho. Hoje, os chilenos são uma força consolidada nesse mundo — e uma das responsáveis por esse sucesso é a Concha y Toro, a maior produtora e exportadora do país.

Só que, num passado recente, a companhia vinha mostrando alguma dificuldade para continuar se expandindo — o volume de vendas de vinho diminuía trimestre a trimestre, o que levantava dúvidas quando à estratégia de longo prazo da gigante chilena. E era nesse cenário preocupante que o mercado aguardava o balanço da empresa.

Mas, ao ver os números consolidados da Concha y Toro no segundo trimestre deste ano, os agentes financeiros tiraram as taças do armário, escolheram um bom vinho do Chile e fizeram um brinde. Afinal, a companhia reportou uma expansão firme em seus resultados, tanto financeiros quanto operacionais.

Entre abril e junho de 2019, a empresa sediada em Santiago obteve uma receita líquida de 165,5 bilhões de pesos chilenos, um crescimento de 9,5% na base anual. O lucro líquido avançou 3,3% na mesma base de comparação, chegando a 13,985 bilhões de pesos.

Já o Ebitda — ou seja, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização — da Concha y Toro totalizou 27,52 bilhões de pesos chilenos, cifra 35,1% maior que a reportada há um ano. Com isso, a margem Ebitda saltou de 13,5% no segundo trimestre do ano passado para 16,6% entre abril e junho de 2019.

Essas métricas financeiras, por si só, já seriam motivo para comemoração. No entanto, o desempenho operacional da empresa chilena, reportando crescimento no volume de vendas de vinho, foi um motivo a mais para que o mercado tirasse os saca-rolhas das gavetas.

Garrafas e mais garrafas

Ao todo, a Concha y Toro vendeu 81,9 milhões de litros de vinho no segundo trimestre deste ano, um crescimento de 2% em relação ao mesmo intervalo do ano passado — o volume de vendas da companhia do Chile não aumentava há dois anos. E boa parte dessa retomada se deve ao bom desempenho das exportações e do mercado americano.

As exportações de vinhos para os mercados da Europa, Brasil, México e Cingapura cresceram 3,3% na base anual, chegando a 49,26 milhões de litros, enquanto a comercialização da bebida no território chileno totalizou 18,3 milhões de litros, um aumento de 3% na mesma base de comparação.

Além disso, as vendas no mercado doméstico dos Estados Unidos — que não são contabilizadas entre as exportações, já que a Concha y Toro produz vinho em território americano — chegaram a 9,32 milhões de litros, um avanço de 12,1% em relação ao segundo trimestre do ano passado.

Por outro lado, o desempenho na Argentina foi mais fraco: no mercado doméstico portenho, as vendas caíram 7,6% em um ano, para 1,16 milhão de litros, enquanto as exportações a partir do território argentino caíram 4,9%, para 963 mil litros.

Além disso, a Concha y Toro ressalta que o mix de vendas no trimestre foi mais favorável, o que ajudou a impulsionar a receita líquida da companhia. "Em linha com nossa nova estratégia comercial, o volume de vendas da nossa marca principal, Casillero del Diablo, aumentou 10,3%", diz a empresa.

Um brinde

Analistas do mercado receberam bem os números da Concha y Toro no trimestre. Em relatório, o BTG Pactual destaca o bom desempenho da companhia nas regiões mais importantes, destacando a expansão sólida no mercado americano.

"Os custos menores e o mix mais favorável geraram uma recuperação importante das margens no trimestre, mas acreditamos que ainda há espaço para evolução no lado das despesas, o que deve gerar ganhos de margem ainda maiores no curto prazo", escrevem os analistas Thiago Duarte e Henrique Brustolin.

Também em relatório, o Itaú BBA destaca que a margem Ebitda da gigante do setor de vinhos do Chile ficou 2,9 pontos percentuais acima do projetado pela instituição. "A companhia finalmente começa a cumprir as expectativas quanto à virada nas operações, aguardada pelo mercado desde o fim de 2017", escreve Barbara Angerstein.

O BTG possui recomendação de compra para as ações da empresa, com preço-alvo de 1.800 pesos chilenos, enquanto o Itaú BBA tem classificação market perform (em linha com o mercado) e preço-alvo de 1.490 pesos.

Os papéis da Concha y Toro fecharam em alta de 1,19% na bolsa de Santiago nesta segunda-feira, cotados a 1.413,70 pesos chilenos.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

NOITE CRIPTO

Bitcoin (BTC) sente pressão do Fed e recua na semana, enquanto ethereum (ETH) sustenta alta impulsionada pela “The Merge”; entenda

18 de agosto de 2022 - 20:25

O ethereum (ETH) vence a letargia do mercado hoje ainda impulsionado pela The Merge, atualização que, segundo analista, foi enfim “descoberta” pelo mercado

ELEIÇÕES 2022

Bolsonaro aparece no retrovisor de Lula, mas petista ainda pode levar no primeiro turno, segundo Datafolha

18 de agosto de 2022 - 20:00

Essa é a primeira pesquisa de intenção de voto divulgada após o início oficial da campanha presidencial, que começou há dois dias

REBATEU FAKE NEWS

“Estou meio acostumada a tomar paulada”: Luiza Trajano fala sobre política, empreendedorismo e os desafios do Magalu (MGLU3)

18 de agosto de 2022 - 19:13

A empresária rebateu alguns dos principais boatos que envolvem o seu nome e comentou as perspectivas do varejo no TAG Summit 2022

MAIS UM PASSO

Unindo os jalecos: acionistas do Fleury (FLRY3) e Hermes Pardini (PARD3) aprovam a fusão entre as companhias

18 de agosto de 2022 - 19:12

Os acionistas de Fleury (FLRY3) e Hermes Pardini (PARD3) deram aval para a junção dos negócios das companhias; veja os detalhes

o melhor do seu dinheiro

Ibovespa faz o dever de casa, o futuro das petroleiras e quem vai ficar com Congonhas; confira os destaques do dia

18 de agosto de 2022 - 18:40

Passado o grande evento da semana — a divulgação de ontem (17) da ata da última reunião do Federal Reserve — os investidores tiveram pouco com o que trabalhar nesta quinta-feira (18), levando as bolsas globais a mais um dia de muita volatilidade.  A cautela inicial em Nova York e a subida dos juros futuros […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies