Independência do Banco Central vai acabar? Entenda melhor aqui

Cotações por TradingView
2018-09-27T08:12:54-03:00
Estadão Conteúdo
Alívio financeiro

Argentina ganha fôlego com US$ 7 bi a mais do FMI

FMI emprestará à Argentina US$ 13,4 bilhões neste ano ante os US$ 6 bilhões previstos anteriormente

27 de setembro de 2018
6:32 - atualizado às 8:12
Presidente da Argentina, Mauricio Macri
Autoridades argentinas não permitirão volatilidade excessiva, sugerindo intervenções pelo banco central quando houver grandes variações do dólar em relação ao peso - Imagem: shutterstock

O ministro de Economia da Argentina, Nicolás Dujovne, e a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, anunciaram nesta quarta-feira, 27, que o montante a ser recebido pelo país vizinho aumentou US$ 7 bilhões, totalizando US$ 57 bilhões.

Dujovne também disse que o câmbio continuará a ser flexível, mas ressaltou que as autoridades argentinas não permitirão volatilidade excessiva, sugerindo intervenções pelo banco central quando houver grandes variações do dólar em relação ao peso.

“Neste novo acordo, o governo resolveu continuar com a implementação de um conjunto de políticas orientadas ao fortalecimento da economia argentina. A convergência mais rápida ao equilíbrio fiscal primário é um passo decisivo para a redução das necessidades de financiamento do governo, o que impulsionará a economia argentina”, afirmou Dujovne.

De acordo com ele, o montante que o FMI emprestará à Argentina neste ano será de US$ 13,4 bilhões, ante US$ 6 bilhões previstos anteriormente. Já o valor previsto para 2019 é de US$ 22,8 bilhões.

Dujovne ainda comentou que a Argentina tem enfrentado uma jornada de volatilidade nos mercados financeiros nas últimas semanas. No entanto, ele garantiu que tem mantido o compromisso de assegurar câmbio flexível. “A estabilidade do peso não depende da política de intervenção, mas sim de uma política fiscal forte”, afirmou o ministro. Nesse sentido, ele comentou que o câmbio continuará flexível, embora grande volatilidade possa exigir intervenções.

Lagarde, presente na coletiva de imprensa, afirmou que o FMI está “completamente comprometido” em ajudar a Argentina e disse que o plano revisado será “fundamental para restabelecer a confiança no país”. Segundo ela, o dinheiro para a Argentina poderá ser usado para manter a seguridade social, mas apontou que o FMI está decidido a adotar um regime de taxa flutuante em acordo com a Argentina.

“O FMI nos respalda a darmos apoio para setores vulneráveis da economia”, disse Dujovne. Segundo ele, o déficit está “plenamente financiado por investimentos externos” e o país deu um passo “muito importante” na qualidade do gasto público.

Sob nova direção

Enquanto isso, na Argentina, o novo presidente do Banco Central da República Argentina (BCRA), Guido Sandleris, anunciou a política monetária que a instituição adotará com objetivo de reduzir a inflação no país. Em coletiva, o dirigente afirmou que a autoridade monetária vai abandonar o regime de metas de inflação. “Vamos voltar a ele em algum momento, mas hoje precisamos adotar uma via mais potente.”

O novo regime anunciado por Sandleris é conhecido como âncora nominal, definido pelo banco central como uma restrição sobre o valor da moeda local, cujos objetivos são determinar o nível de preços e estabilizar as expectativas de inflação. A principal diferença em relação ao regime de metas, segundo o presidente do BCRA, é que não existe uma taxa definida para a inflação, mas sim o objetivo de reduzi-la.

A nova política monetária da instituição terá dois elementos centrais. “O primeiro é o estrito controle do crescimento da base monetária, enquanto o segundo se refere à limitação da zona de intervenção e não intervenção no câmbio”, afirmou. “A base monetária crescia cerca de 2% ao mês e agora não vai crescer, mas isso é necessário para recuperar a estabilidade.”

Já a zona de não intervenção, segundo o dirigente, se dará com o dólar cotado entre 34 e 44 pesos argentinos. Caso a moeda local se deprecie além do que deseja a instituição, o BCRA fará leilões diários de dólares.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

LOTERIAS

Mega-Sena sai pela primeira vez em 2023; veja de onde são os novos milionários brasileiros

9 de fevereiro de 2023 - 5:54

Mega-Sena estava acumulada desde o sorteio da virada; Lotofácil saiu para apostadores de 3 diferentes capitais

ESTRADA DO FUTURO

Nem o ChatGPT escapou do cancelamento das redes sociais. Por favor, não seja essa pessoa que discute com a inteligência artificial

9 de fevereiro de 2023 - 5:50

Em várias threads nas redes, vi pessoas obstinadas a vencerem uma discussão criada por elas mesmas contra algumas linhas de código

DIA 39

Cabo de guerra: Lula ganha reforço nas críticas ao BC — e deixa Rui Costa e Haddad do outro lado da corda

8 de fevereiro de 2023 - 20:40

Insatisfeito com o Banco Central, que na semana passada manteve a Selic em 13,75%, Lula tem protagonizado uma ofensiva sobre o presidente da autoridade monetária, Roberto Campos Neto — também pelo fato de ver nele um bolsonarista no governo que não pode ser demitido

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Padilha afaga relação de Lula e RCN, Itaú (ITUB4) embolsa o mercado e a primeira semana do Tesouro Renda+; confira os destaques do dia

8 de fevereiro de 2023 - 19:35

Mudam-se os governos, mas o roteiro das gestões de crise segue o mesmo — depois de um incêndio, é quase certeza que um bombeiro será escolhido dentro do panteão de ministros do primeiro escalão para tentar aplacar os ânimos.  Depois de dias de críticas pesadas feitas pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva à forma […]

ENTREVISTA COM CEO

Log (LOGG3) quebra recordes em 2022 e aposta na venda de galpões para seguir no ‘guinness book’ da logística neste ano

8 de fevereiro de 2023 - 19:24

Meta de entregas batidas, vendas recordes de ativos e o resultado financeiro em um patamar nunca antes registrado marcaram o ano da empresa de galpões logísticos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies